Quando pensamos que já vimos e ouvimos de tudo, estamos enganados. Desta vez um homem usou um argumento fora do normal após praticar um assalto à mão armada contra uma mulher que estava junto a sua filha, de apenas 2 anos de idade.

Tudo aconteceu no município de Mauá, na Grande #São Paulo. O #Ladrão ordenou que a mulher deixasse o carro e saísse com calma para não sofrer as consequências. A vítima ficou muito nervosa e foi contida pelo próprio ladrão, que teve a cara de pau de pedir a moça para compreender a situação que ela estava passando.

O crime aconteceu na tarde de sexta-feira (12). O ladrão tentou justificar o assalto ao impedir que a vítima tivesse qualquer reação anormal.

Publicidade
Publicidade

Após conseguir fazer a mulher manter a calma, ele disse para ela que também era pai e que só estava praticando o roubo, infelizmente, porque tem que cuidar da família.

“Ele me mandou ficar calma, pois assim ele me deixaria sair do veiculo com a minha filha e sem nenhum aranhão”, afirmou a vítima.

Morte

Uma equipe de policiais militares da Rota conseguiu localizar o veículo da vítima horas depois do assalto. O veiculo estava na Rua Arraias do Araguaia, Zona Leste de São Paulo. “Só conseguimos localizar o veiculo da vítima depois que o ladrão passou por um dos radares na localidade, que conseguiu identificar a placa do veiculo através de um sistema inteligente adaptado ao radar”, informou a equipe da polícia.

Após a captura no sistema, os policiais foram acionados e encaminhados em direção ao veículo roubado.

Publicidade

Quando a polícia chegou próximo ao carro, os ladrões reagiram atirando contra os policiais, que revidaram, gerando um confronto.

Os ladrões tentaram fugir, cada um correu para um lado, mas a polícia agiu de forma rápida e ainda conseguiu alvejar um dos suspeitos, que caiu ao chão, enquanto o outro teve sucesso na fuga. O assaltante baleado foi encaminhado ao hospital da região a fim de receber atendimento urgente, mas não resistiu e veio a óbito minutos depois.

O comparsa que conseguiu fugir, até o momento do fechamento deste artigo, ainda não havia sido capturado. Os policiais ainda informaram que não tiveram dificuldades para agir contra os suspeitos porque, no momento do confronto, a avenida estava sem movimento de pessoas.

“Eles atiravam feito loucos. Com certeza poderiam ter baleado algum inocente que estivesse a transitar no local”, afirmou a equipe. A vítima do assalto e sua filha não tiveram ferimentos, apenas abalo psicológico. O marido da vítima ainda chegou afirmar que se pudesse mudaria com a sua família para outro país e que abomina a tamanha violência que se vive no Brasil.

E você, qual a sua opinião sobre a violência em seu município? Deixe seu comentário logo abaixo. #Morte