O morador de rua Samir Ahamad, de 40 anos, que foi agredido por Guardas Civis Metropolitanos, nesta quarta-feira (3), em São Paulo, receberá roupas, tênis, terá seus pertences devolvidos e também ganhará um emprego tão logo e recupere da fratura sofrida no punho. Pelo menos é o que diz o prefeito de São Paulo, João #Doria, que ainda prometeu treinamento profissionalizante para ele e sua esposa.

Um estudante que passava pelo local gravou a abordagem. Veja o vídeo abaixo:

.

Ainda segundo o prefeito, as pessoas que vivem em situação de rua que são acolhidas não podem ter seus pertences retirados, a não ser que se trate de armas ou substâncias psicotrópicas.

Publicidade
Publicidade

Doria disse que conversou pessoalmente com o morador de rua e disse que se sensibilizou com o homem que, mesmo diante de uma situação dura, manteve a serenidade e o equilíbrio.

Samir e sua esposa Mirella estão em um centro de acolhimento temporário, na região do Brás. A mulher receberá treinamento e, segundo o prefeito, até o final do mês estará empregada.

Doria ainda disse que recomendou que os guardas não tivessem atitudes como a registrada no vídeo e que nada justifica a violência. Ele afirmou que não prefere generalizar e que tem certeza que a tropa e seu comando não compactuam com o ocorrido, que será investigado.

Entenda o caso

Um estudante que passava próximo ao Metrô Conceição, na Zona Sul da cidade, registrou com uma câmera a abordagem feita, na tarde desta quarta-feira (3), por funcionários da Prefeitura a um morador de rua.

Publicidade

As imagens mostram Samir sendo colocado contra uma parede por três Guardas Civis Metropolitanos durante uma operação da Prefeitura de São Paulo para recolher objetos deixados pessoas que moram nas ruas.

Um dos guardas agarrou Samir de forma violenta e o jogou ao chão. Posteriormente, o mesmo guarda que o derrubou o prensou contra parede, enquanto um funcionário da Prefeitura levava um carrinho com os pertences do homem.

Em seguida, o morador de rua foi imobilizado e, após se desvencilhar, levou uma rasteira e caiu no chão pela segunda vez. Entre uma queda e outra, ele chegou a se queixar que estava machucado.

O morador foi encaminhado para o 35º Distrito Policial e depois levado para fazer exame de corpo de delito. O estudante que fez a filmagem também foi até a delegacia, onde apresentou o vídeo para o delegado. Samir, que começaria a trabalhar nesta semana de servente de pedreiro, teve o punho quebrado.

A Corregedoria Geral da GCM divulgou que o guarda envolvido na abordagem será afastado de atividades operacionais e que irá apurar a conduta dos agentes. A Coordenação das Subprefeituras de São Paulo afirmou que retirar os objetos dos moradores de rua não é regra da Guarda Civil. #agressão #Guarda Municipal