Trabalhar como motorista de Uber tem sido uma das atividades mais procuradas pelas pessoas que querem ganhar uma grana extra ou realizar um trabalho freelancer. No entanto, usar o serviço de transporte por aplicativo pode ser perigoso em algumas cidades. É o caso de #Carapicuíba, cidade localizada na Grande São Paulo.



Na madrugada desta quinta-feira (11), um motorista de #UBER foi sequestrado por três homens e acabou vivenciando momentos de horror, que incluem assaltos e um homicídio.

O homem foi feito refém e colocado dentro do porta-malas do veículo que usa para trabalhar, um Toyota Corolla.

Curiosamente, o motorista do Uber estava trabalhando para a plataforma há apenas 20 dias e decidiu atuar com o serviço porque havia ficado desempregado.

Publicidade
Publicidade

A experiência traumática acabou fazendo com que ele desistisse de continuar exercendo a atividade. “Tenho uma família maravilhosa e por pouco não perdi tudo”, declarou ao portal de notícias WebDiário.

Ainda de acordo com a vítima, o medo de morrer foi muito grande. “A todo momento achava que ia morrer”, disse o desempregado, que afirmou preferir trabalhar como catador de papelão na rua a ter que trabalhar novamente como motorista de Uber.

Tocando o terror

Segundo informações da polícia, após renderem o motorista, os três assaltantes amordaçaram a vítima e a colocaram no porta-malas do Corolla.

Tudo começou quando o motorista atendeu uma solicitação via aplicativo para levar uma passageira a um bairro chamado Jardim Veloso.

Quando o Uber chegou ao local, os homens entraram no carro e afirmaram que o trajeto havia mudado.

Publicidade

Ao chegarem a uma rua escura, os bandidos anunciaram que se tratava de um #assalto e, logo após, amordaçaram a vítima.

O motorista do Uber foi então vendado e amarrado. Em seguida, foi colocado dentro do porta-malas do carro.

Enquanto permanecia preso, o motorista conseguia ouvir tudo o que se passava e o pânico só aumentava. A situação ficou ainda pior quando os bandidos praticaram o terceiro assalto, que culminou na morte de um idoso de 78 anos. “Só pensava na minha família. Achava que ia ser executado ou que, ao cruzar com uma viatura, haveria um tiroteio e eu seria atingido”, revelou.

Quase uma hora após o término do assalto, o refém e o veículo foram abandonados em uma rua deserta. Foi aí que o motorista conseguiu ir até uma delegacia e registrar o boletim de ocorrência.

Outros casos

Essa não é a primeira vez que motoristas de Uber são assaltados, sequestrados, ou até mortos. Em Recife, capital do estado de Pernambuco, por exemplo, a empresa deixou de circular em algumas localidades, justamente por causa dos atos de violência cometidos contra os motoristas.

Os problemas relatando violência contra motoristas que trabalham com o aplicativo chegaram ao ápice recentemente, qando um motorista de 51 anos foi morto por um casal, na Zona Sul de São Paulo.