Uma mulher foi resgatada na tarde deste domingo (25), no #Pico dos Marins, no interior de São Paulo, quando fazia uma trilha com amigos no local. O trabalho de #Resgate foi feito pelo #corpo de bombeiros e contou com a ajuda da equipe Águia 7, da Base de Radiopatrulha Aérea de São José dos Campos. Há um vídeo no final desta reportagem que mostra o resgate.

Segundo informações divulgadas pela Polícia Militar, a mulher havia caído durante uma trilha e feriu o tornozelo. A lesão acabou inviabilizando que ela continuasse a trilha. O grupo que a acompanhava então decidiu pedir a ajuda do Corpo de Bombeiros, pela central 193.

Publicidade
Publicidade

O local onde o grupo estava é bastante utilizado por trilheiros e fica na Serra da Mantiqueira, entre as cidades de Piquete e Cruzeiro, na região do Vale do Paraíba. O ponto onde a mulher foi resgatada tem mais de 2.280 metros de altitude, em relação ao nível do mar, e fica bem próximo ao cume do pico.

Devido à altitude elevada, o Corpo de Bombeiros informou que o trabalho de salvamento exigiu um planejamento muito criterioso, para que não houvesse falhas e a missão fosse bem sucedida. O helicóptero usado no trabalho voou a 7.500 pés de altitude.

Veja o helicóptero usado na operação de resgate:

Após o resgate, a mulher foi encaminhada a um pronto-socorro em São José dos Campos, a 137 quilômetros do Pico dos Marins.

Publicidade

A ocorrência foi registradas às 14h30 do domingo e, segundo informações divulgadas pelo portal G1, a vítima passa bem.

Veja como foi o resgate:

Local é visitado por praticantes de esportes radicais

O Pico dos Marins é um dos pontos mais procurados pelos praticantes de trekking e alpinismo, devido à altitude, que chega aos 2.240 metros. O local é considerado uma das montanhas mais altas do estado de São Paulo.

Para chegar até as proximidades do cume, onde a mulher foi resgatada, é preciso fazer uma trilha, que começa em um trecho de Mata Atlântica. Uma grande parte da trilha é composta por um caminho de pedras, sem marcação muito definida.

De acordo com especialistas em trilhas, é preciso ter muita atenção para não se perder na montanha. Além disso, a trilha é considerada de nível intermediário, o que exige bom preparo físico. Isso é necessário porque existem muitos trechos de subida e "escalaminhada". A expressão é usada para definir o que os montanhistas chamam de mistura entre escalada e caminhada.

No inverno, as temperaturas costumam ser bem baixas, atingindo graus negativos. A situação exige muito preparo dos mochileiros que pretendem chegar até o cume.