Um estudante de 21 anos morreu na manha desta terça-feira (27), após ter sido vítima de um assalto frustrado no fim de semana, em Pindamonhangaba (SP), cidade localizada na região do Vale do Paraíba, onde o número de latrocínios aumentou em relação ao ano passado.

Gustavo Costa, mais conhecido como Carioca, era estudante da Fatec e tinha uma vida inteira pela frente, que foi interrompida por um ato de #Violência extrema. O rapaz sofreu uma tentativa de assalto no último sábado (24), véspera do seu aniversário de 21 anos. O jovem estudante foi espancado nas proximidades de um cemitério.

Como tudo aconteceu

Segundo informações da Polícia Militar, Gustavo foi agredido por mais de uma pessoa em uma tentativa de assalto.

Publicidade
Publicidade

Os suspeitos queriam roubar a moto da vítima, mas não conseguiram.

Ainda de acordo com dados passados pela polícia, uma equipe da PM fazia patrulhamento no sábado à noite e encontrou a motocicleta de Gustavo abandonada.

Ao fazerem a verificação dos dados da motocicleta, os policiais descobriram o proprietário do veículo e foram até a residência do jovem. Chegando lá, os PMs receberam a informação que Gustavo havia sido agredido por várias pessoas em uma tentativa de assalto.

Durante a ocorrência, a vítima chegou a desmaiar em função da intensidade da agressão. Quando os policiais chegaram à casa de Gustavo, ele já havia sido encaminhado ao hospital.

Na manhã de hoje, no entanto, o jovem acabou falecendo, devido à gravidade dos ferimentos. Gustavo foi sepultado às 8h30. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

Publicidade

Região é considerada a mais violenta do estado

O crime que matou Gustavo foi uma tentativa de latrocínio. O latrocínio ocorre quando há um roubo seguido de morte. Esse tipo de delito é o que mais tem aumentado na região do Vale do Paraíba (aumentou 100%), conforme o último levantamento divulgado pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, em abril deste ano.

A Região Metropolitana do Vale do Paraíba (RM Vale) é considerada a mais violenta do Estado, apesar de ter registrado queda de 24,5% no número de homicídios, em relação ao ano passado.

Ainda com a diminuição, o número de latrocínios na região praticamente dobrou, passando de 4 para 8 vítimas, no comparativo entre os primeiros trimestres de 2016 e 2017.

Proporcionalmente, os índices de latrocínio colocam a região à frente de Bauru, Baixada Santista, Piracicaba, Campinas, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Sorocaba, Presidente Prudente e Araçatuba.

No que diz respeito ao número de homicídios, mesmo com a queda no índice, a RM Vale tem índice de 16,58 para cada 100 mil habitantes.

Publicidade

Essa taxa é maior do que a da cidade de São Paulo (7,33) e Grande São Paulo (8,47).

Com a morte do estudante de Pindamonhangaba, os índices de violência na região devem ficar ainda mais altos.