Não é qualquer um que pode ter uma #Mercedes. Afinal, trata-se de um carro de luxo que, geralmente, só pode ser adquirido por quem tem alto poder aquisitivo. No entanto, nesta semana um fato chamou a atenção na cidade de São Paulo. Policiais militares do Comando de Policiamento de Trânsito (CPTran), ligado à equipe do setor de buscas do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (DETRAN-SP) apreenderam uma Mercedes modelo E 320 por falta de pagamento de impostos e infrações de trânsito.

Segundo informações da polícia, a #apreensão aconteceu nesta terça-feira (11), na Marginal Tietê, que é uma das principais vias de circulação da capital paulista.

Publicidade
Publicidade

Tudo ocorreu na altura da Ponte Jânio Quadros, no bairro Fila Maria - região Norte de São Paulo -, após um esquema estratégico que permitiu a localização do veículo, que possui R$ 850 mil em débitos, oriundos de multas e impostos, bem como 792 infrações de trânsito.

Os policiais chegaram até o veículo graças ao banco de dados com informações minuciosas sobre as infrações e o histórico das multas. Na verdade, eles estavam preparados para fazer a apreensão de um veículo "dublê", que costumava passar pelo local, conforme histórico do controle de frequência.

No entanto, os policiais que esperavam pelo carro "dublê" acabaram avistando a Mercedes, que também estava no banco de dados, constando como veículo com débitos. Ao reconhecerem o carro, os policiais fizeram a abordagem, checaram os dados e confirmaram as infrações.

Publicidade

O proprietário da Mercedes, um senhor cujo nome não foi revelado, foi notificado que o carro seria apreendido por falta de licenciamento.

Depois que os policiais da equipe confirmaram os débitos do veículo, a Mercedes foi apreendida e conduzida ao Pátio Novo Mundo, na região Norte da capital paulista.

Valor do carro é muito inferior às dívidas

A Mercedes série E 320 foi produzida entre os anos de 1993 e 2005 e o valor de mercado do veículo, atualmente, pode variar entre R$ 25 mil e R$ 75 mil, dependendo do ano e do estado de conservação. Os preços têm como referência sites de negociação de veículos de luxo.

Mesmo que o proprietário consiga vender o carro pelo valor máximo, não conseguiria arrecadar o valor suficiente para pagar as multas e impostos atrasados da Mercedes.

Mercedes pode ir a leilão

Nos casos em que há débito de impostos e multas, o nome do proprietário do veículo é inscrito na dívida ativa estadual e a pessoa pode sofrer execução judicial da dívida e ter o veículo apreendido e levado ao pátio. No caso da Mercedes, que foi apreendida em fiscalização, o prazo para que o proprietário recupere o veículo é de 60 dias. Mas como as #Dívidas são muito mais altas que o valor de mercado é provável que o dono não queira sua Mercedes de volta e, nesse caso, ela será leiloada.