A cidade de #São Paulo registrou, nos últimos dias, noites congelantes devido ao inverno e também as ondas de ventos, que chegam ao Brasil espalhando o #frio e diminuindo bruscamente a temperatura. Sabe-se que por toda essa alteração na temperatura, as noites tem chegado a 3ºC, o que para os cidadãos tem sido bastante ruim de lidar. Somente nesta quarta-feira, durante o dia, as temperaturas foram até 8ºC, sendo que a sensação térmica foi mais baixa ainda. É notório que as pessoas buscam se aquecer de alguma forma para evitar doenças e desconfortos, só que quando o assunto são os #Moradores de Rua, muito passa despercebido.

Os moradores de rua da cidade de São Paulo estão sendo acordados com água fria, isso por um pensamento humano que se torna menos favorável ao que chamamos de amor ao próximo.

Publicidade
Publicidade

A rádio CBN informou que o prefeito João Dória contratou uma empresa terceirizada para fazer esse serviço, ou seja, acordar os moradores com o jato de água. Fato que tem sido utilizado como algo inaceitável para os próprios moradores, que têm reclamado bastante.

A rádio CBN procurou investigar melhor e se fazer presente no horário que isso estivesse para acontecer. Seguindo o horário das 7 da manhã do dia de hoje (quarta-feira), a equipe saiu à procura de flagrar esse ocorrido. A reportagem falou que, ao acontecer essa situação da empresa disparar o jato de água fria na direção de cada morador de rua, não foi constatada nenhuma autoridade presente, inclusive nenhum suporte básico foi oferecido a eles, sejam assistentes sociais ou outras formas de cuidados.

Foi constatado que os jatos eram lançados próximos deles e não propriamente direcionados ao seu corpo.

Publicidade

Porém, isso não diferencia que ao lançar a água, qualquer um que esteja nas proximidades seja atingido de alguma forma. E nesse frio que se encontra a cidade, nada mais lógico do que acordar a pessoa ou dar outros recursos, pois ali se encontra um ser humano como outro.

Ao abordar um morador ele relata que: “Quando a limpeza aparece automaticamente já recolhem e saem jogando água em tudo que está pela frente. A limpeza chega já jogando a água, quem estiver por ali com suas coisas vai molhar tudo, cobertor, roupas e perdendo o pouco que tem.”.

Há outros relatos de moradores de rua, que contam que já foram abordados de madrugada pela empresa, sem mesmo avisarem antes, com os mesmos procedimentos, sendo mais recorrentes às 4h30, na Praça da sé .