Publicidade
Publicidade
2

Uma cena inusitada surpreendeu e revoltou a todos nesta tarde, em plena #Avenida Paulista.

Isso porque mais uma mulher foi vítima de um assédio sexual, dentro do ônibus 917M (Morro Grande/Metrô Ana Rosa).

Era por volta de 13h20 quando um homem abaixou sua veste inferior, e masturbou-se em frente de uma mulher. As testemunhas no local viram tudo e a Polícia Militar foi chamada.

O vereador Caio Miranda Carneiro chegou a fazer uma transmissão ao vivo no momento da ocorrência. No vídeo, divulgado nas redes sociais, os policiais entram no ônibus e colocam o assediador na viatura e o levam para o 78º Distrito Policial, no bairro dos Jardins, sob gritos e palavrões dos passageiros.

Publicidade

Enquanto isso, a vítima foi acolhida e consolada por outras mulheres e estava, segundo relatos, em estado de choque.

O assediador, que tem 22 anos, por pouco não foi linchado pela multidão enfurecida.

Veja o vídeo:

Nas redes sociais, os internautas expressaram a sua livre opinião e o seu apoio à vítima.

Por pura coincidência, nesta terça-feira, as companhia do Metrô, a CPTM, a EMTU e a SPTrans lançaram uma campanha, intitulada ''Juntos podemos parar o abuso sexual nos transportes''. O objetivo principal é ''unir instituições públicas e privadas para combater a violência sexual no transporte coletivo''.

Publicidade

Relatos semelhantes

O assédio pode acontecer a qualquer hora e em qualquer lugar. Sua ação provoca danos psicológicos às vítimas, que dificilmente conseguem levar uma vida normal. Nesta semana, noticiamos aqui o caso de uma famosa que revelou ter sofrido assédio sexual [VIDEO].

O crime, por si só, independentemente de classe social, é cometido por detratores morais, ansiosos por consumarem os seus desejos. Em alguns casos, as vítimas do assédio sexual não saem com vida, como foi o caso de Agatha Nicole Silva, de 6 anos, vista pela última vez brincando no quintal. Ela desapareceu sem deixar vestígios e seu corpo foi encontrado dentro de uma mala [VIDEO] em um córrego, no Rio de Janeiro. Constatou-se, através de perícia feita no corpo da jovem, a consumação da violência sexual.

Nota da SPTrans sobre o ocorrido

A SPTrans (São Paulo Transporte S.A.) disse em nota que "lamenta e repudia o ocorrido no início da tarde desta terça-feira em um ônibus do sistema municipal de transportes". A empresa ainda deu uma recomendação, caso alguém presenciei ou seja vítima desse tipo de crime: ''a SPTrans recomenda que o motorista seja comunicado imediatamente e conduza o veículo até a delegacia de polícia mais próxima. Lá, a vítima poderá registrar um boletim de ocorrência e receber amparo das autoridades policiais, que tomarão as providências cabíveis''. #Violência doméstica #Caso de polícia