Publicidade
Publicidade

O relógio marcava 14h43 quando um trem do metrô se aproxima da plataforma da estação Conceição – linha 1 – Azul, que liga o Jabaquara, na zonal sul, a Tucuruvi, na zona norte, para onde o trem estava indo. Em um instante, de forma muita rápida, uma mulher é empurrada na frente da composição [VIDEO], que não para e passa por cima da pessoa.

Por um milagre, a #Mulher empurrada caiu no vão que separam os trilhos e não chegou a ser atropelada pela composição. Rapidamente, a equipe de trabalho do metrô entrou em ação.

O primeiro passo foi desligar a energia da estação para evitar que a vítima recebesse um choque fatal. O segundo passo foi resgatá-la.

Publicidade

Ela foi encaminhada ao Hospital Municipal Doutor Arthur Ribeiro de Saboya, no Jabaquara.

De acordo com o site R7, a assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Saúde, a vítima foi atendida e está em observação. Para garantir a privacidade da mulher, sua identidade e detalhes de seu estado de saúde não foram revelados.

O agressor foi detido pelos seguranças do metrô e encaminhado à Delegacia do Metropolitano (Delpom), onde o caso será investigado. As imagens do circuito interno do Metrô mostram todos os detalhes do ocorrido.

Detalhes

Como poucas informações foram divulgadas, ainda não se sabe se o homem e a mulher eram um casal e, durante uma discussão mais ríspida, a mulher acabou agredida e quase morta.

Há também a hipótese de que ele tenha atacado a primeira pessoa que viu pela frente.

Publicidade

A primeira hipótese, porém, tem mais força e tudo indica que era um casal de namorados discutindo.

Choque

Para que os trens circulem sobre os trilhos, há um item chamado terceiro trilho, que é responsável por energizar a linha e mover a locomotiva. São cerca de 750 volts, suficientes para fazer qualquer virar um churrasquinho.

A energia, porém, só passa pelos trilhos com a composição chega à estação. Se uma pessoa tocar nos trilhos quando a plataforma está vazia, nada vai acontecer. Mas se fizer isso durante a chegada do trem, morrerá na hora.

No caso da mulher, ela caiu no meio dos trilhos e não tocou em nenhum deles, por isso sobreviveu. Além disso, o terceiro trilho fica do lado oposto ao da plataforma.

A vítima da violência na estação Conceição pode dizer que nasceu de novo. Centímetros fizeram a diferença para que ela estivesse viva neste momento. A velocidade dos funcionários do metrô também colaborou para que a mulher sobrevivesse.

Assista ao vídeo:

#Metrô