Parece até cena de filme de terror: Uma criatura sai pelas ruas de uma cidade movimentada e resolve descontar suas mágoas e raivas da vida no primeiro ser humano que aparece na sua frente. Afinal, se não está satisfeito com a vida, por que outros podem ser felizes? Ele achou melhor acabar com a vida de seis pessoas, mesmo sem um motivo aparente. Quando preso, o 'maníaco da machadinha', como ficou conhecido, tentou a todo custo jogar a sua culpa em outras pessoas, ou seres (imaginários, ou não).

Aqui há um relato de que o criminoso Jonathan provavelmente foi influenciado a cometer esses atos brutais pelo grupo fanático Estado Islâmico (EI), segundo relatos de seus familiares. Depois, o assassino havia dito que o diabo foi o responsável pelas mortes. Por que não assumir logo a própria autoria dos crimes e dizer 'Sou um assassino'? Será que ele acha que culpando criaturas físicas e invisíveis, terá sua pena reduzida ou evitada?

Certa vez, ouvi a briga de um vizinho bêbado que queria a todo custo algumas de suas ferramentas, como um facão. A família, com medo do que ele poderia fazer com o instrumento, afinal ele estava fora de si, disse que estava guardado. Ele não encontrou as ferramentas e esbravejou "Quero minhas ferramentas, se eu não achar vão ter que dar conta. Quem tá com o diabo no couro sou eu!". No intuito de pôr medo nas pessoas, a ponto de duvidarem do que ele seria capaz, preferiu dizer que um ser espiritual estava agindo por ele. Que nada, esse só era o efeito da bebida unido ao seu temperamento intolerante. Mas teve gente que acreditou. Sempre há!

Mas essas acusações não são de hoje. Charles Manson, um dos assassinos em série mais conhecidos do século XX, foi acusado de manter pacto com demônios para realizar seus crimes, como o que resultou na morte da atriz Sharon Tate, que inclusive estava grávida de oito meses. O fato de escrever nas paredes dos locais dos crimes com o próprio sangue das vítimas, foi o que contribuiu para a acusação. Ele cumpre prisão perpétua nos Estados Unidos, mas adivinha? A polícia encontrou grandes quantidades de drogas com o assassino, e ele foi diagnosticado com problemas mentais. Não deve ter sido culpa do diabo, mas sim da própria personalidade de Charles.

No entanto, pastores e padres de igrejas, líderes religiosos no geral, costumam alertar os fiéis de suas corporações religiosas sobre os poderes do 'inimigo', citando casos como esses, de pessoas maldosas que supostamente foram influenciadas por seres malignos a cometer coisas ruins, deixando aterrorizadas e carentes as pessoas que escutam essas histórias. #Opinião