Todo final de ano. de norte a sul do país. um clima de alegria nos contagia, a esperança se renova em nossos corações, ficamos mais acolhedores e mais receptivos ao perdão. As diferenças ficam de lados, compartilha-se, o amor entre os cristãos. O #Natal a celebração do nascimento de Jesus Cristo, o Salvador filho de Deus, tem início com o Advento em 30 de novembro. Um ritual que nos ajuda a conscientizar, sobre o que representa o dia 25 de dezembro. Nesse dia as famílias montam suas árvores de natal e presépios.

As cidades se enfeitam com brilhos e cores. As lojas nos fazem um convite ao consumo. As pessoas vão de um lado para o outro na busca dos melhores presentes.

Publicidade
Publicidade

A brincadeira do amigo secreto, o almoço em família. A busca da roupa ideal para cada festa. O dourado se deseja atrair riqueza, o vermelho para e amor, e o branco a paz. Tudo pensado nos mínimos detalhes. Estamos irradiando alegria. Mas, para que esse momento não seja passageiro, apenas um conselho: ser prudente com o orçamento, para não findarmos o ano com dívidas excedentes.

Quem dera que esse clima de festas tivesse o poder de inibir o uso de drogas entre os jovens, que a Cracolândia fosse banida das cidades e que a violência nos deixasse de vez. Isso só vai acontecer, quando a solução desses problemas se tornarem de fato, prioridades para governo e, a sociedade, em Deus, na sua misericórdia, expelir todas as doenças do espírito.

Apesar dos movimentos de contrastes à confraternização, como as greves de ônibus, a operação Lava Jato, os escândalos da Petrobrás, as pessoas tentam levar o seu ritmo de vida normal.

Publicidade

A Emanuely se casou com o João Pedro, a Sabrina comprou o seu primeiro carro, a Catarina fez as pazes com a Judith e o Emanuel saiu de São Paulo e viajou para o interior do Piauí. Esses personagens da vida real, se abstraíram desse meio conturbado e realizaram o que haviam programado.

O ano novo de 2015 se apresentará de forma negativa para o povo brasileiro, pelo menos no aspecto econômico. As expectativas não são animadoras, o produto interno bruto (PIB) deste ano 2014 ficou inferior aos anos anteriores, desde junho a economia está em estado de recessão. A Presidente Dilma faz um discurso otimista, porém os fatores econômicos provam o contrário. Mas um dado ameniza a situação. O instituto brasileiro geográfico de estatística (IBGE) comprovou a diminuição do número de miseráveis no país.

Conclui-se que o problema econômico, não vai ofuscar o otimismo do povo brasileiro. Afinal, elegeram a Dilma para o segundo mandato de quatro anos. Será um marco a sua posse no primeiro dia do ano novo. Ela parece ter o desejo de fazer uma gestão mais participativa, visto que, instituiu um Decreto Democrático em maio desse ano nº 8.243 onde a sociedade emita opiniões que sejam primordiais na sua tomada de decisão. Vamos esperar e torcer por dias melhores. #Opinião #AnoNovo2015