No amor existem fases e nelas as descabidas proibições. Falar em amor nem sempre é fácil. O amor exige uma compreensão que nem sempre é, por todos, alcançada. Falar sobre o amor às vezes é difícil, para não dizer quase impossível porque cada um tem sua própria maneira de pensar e em convicções são diversas as formas encontradas. Amar não quer dizer simplesmente viver junto. O amor necessita aquele algo mais, o querer bem e compreender de fato a pessoa amada.

Afinidades em comuns geralmente fazem toda a diferença, mas devemos levar em conta o intelecto e em nossos afazeres pessoais, as mesmas referências sobre o sentimental, sempre contabilizando ao nosso favor o que é realmente o querer.

Publicidade
Publicidade

Quando confessamos estar amando alguém e no recíproco das verdades achamo-nos naturalmente agraciados, e nisto podemos sim agradecer pela bênção divina que no momento de aceitação torna-nos extremamente felizes. Mas jamais teremos a absoluta certeza que esta felicidade será preenchida em totalidades, que ela nos levará as desejadas expectativas.

Geralmente em um relacionamento amoroso, "um dos" inicialmente já deixa esclarecido que pretende impor regras pensando em obter exclusividade, no popular, cortar as asinhas para o impedimento do voar. A pretensão de tornar o ser dependente esquecendo-se da vida social ao negar um simples cumprimento a seus iguais, aproximar-se e dialogar com alguém do sexo oposto, nem pensar é o mesmo que desejar um tiro de espingarda na fronte! A proibição ilógica logo se faz presente no usar de argumentos absurdos, contrários às leis da convivência universal.

Publicidade

Somos nós, e isto nos basta, não precisamos de ninguém. Nada pode ser mais enganoso e incorreto do que isto. Por que o amar é justamente o demonstrar de felicidade ao qual deve ser dividida com todos aqueles que se encontram fazendo parte "ou não" de uma vida afetiva.

O amor em suas verdades precisa de pequenos detalhes que no decorrer da relação se fazem importante, fundamental é a sinceridade desprendida pelo coração. Amor em naturalidades não atende pressões, não suporta muito tempo a troca de mentalidades e por mais que queiramos convencer a enamorada (o) a seguir em uma só direção, é apenas ânsia de dominação e que um belo dia se infiltrará as dúvidas que fatalmente aniquilará os laços já estabelecidos no crucial da separação.

No amor, para sermos bem-sucedido devemos ter plena consciência do que realmente queremos e não o parcelamento de qualidades... #Família #Literatura #Opinião