Foi feita uma avaliação das cinquenta melhores cidades para se estudar e o Brasil ficou de fora. Os órgãos administrativos do Brasil não entraram no ranking da instituição mundialmente consagrada, que avalia indicadores de ensino superior no mundo. Foi elaborada a lista das cinquenta melhores cidades para se estudar, pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts e as cidades do Brasil não entrou na lista.

A análise avalia o ranking das universidades em questões de característica de vida, consumo e da composição. Para estar incluída no ranking, cada município precisa ter mais de 250 mil pessoas e deve ter duas instituições classificadas.

Publicidade
Publicidade

Só assim entrarão na lista das melhores cidades para se estudar e ganharão prestígios da sociedade.

Neste ano, de 2013, foram avaliadas as dez melhores cidades para se estudar entre elas foram escolhidas, França, Inglaterra, Melbourne, Austrália, Japão, Montreal, Toronto, Coreia do Sul, Boston e Hong Kong. Uma cidade da América do Sul, Buenos Aires,  ficou em vigésimo quarto lugar. A cidade de Santiago surpreendeu muita gente e ficou em quarenta e quatro na posição.

Essa análise é feita pela famosa universidade americana que é muito conhecida pelas suas pesquisas e tecnologia avançadas. Para ser consideradas uma das excelentes universidades mundial é preciso ter uma boa respeitabilidade acadêmica. Essa avaliação é feita com aproximadamente 60 mil profissionais graduados, como os professores, pesquisadores e outros profissionais da área.

Publicidade

Eles avaliam as instituições no mundo inteiro, pelas quais, não possuem nenhum tipo de vínculo com elas.

As universidades que entram para o ranking são conhecidas mundialmente, recebem apoio para melhores desempenhos de atividades e são mais respeitadas. A citação da avaliação pelos pesquisadores como reputação da instituição, as citações e a proporção de professores são muito importantes, porque os cálculos são baseados ali. O público desses pesquisadores são as universidades que possui avançado centro de pesquisa e tecnologia.

Em quarto lugar deste ranking ficou a Universidade de Harvard, que é conhecida como a melhor do mundo. Mas muitas pessoas não concordam com esse ranking. Elas dizem que o critério de avaliação mede atributos das universidades e não dos alunos. Outro elemento que elas discordam são as prioridades dadas as pesquisas científicas. #Educação