Quantas vezes nos deparamos com o tédio? Aquela vontade de não fazer nada? E para aliviar o vazio, ligamos a TV, olhamos se alguém curtiu aquela foto bacana do fim de semana, ou apertamos a tela para ver se o monstrinho Pou está com fome. Domenico de Masi (Sociólogo italiano, que inclusive uma de suas obras inspirou o título desse texto), compartilha a ideia de que o ócio conciliado com trabalho e estudo, qualifica e adiciona positivamente às atividades do dia a dia. E como fazer isso em um mundo em que cada vez mais, pessoas recorrem para outras funcionalidades, como apertar o botão do controle ou dar um click em um mouse?

Talvez seja complicado, mas com alguns esforços com certeza você será recompensado.

Publicidade
Publicidade

Quando paramos para refletir e percebemos que aquele tempo que seria inútil foi utilizado para fazer algo novo, ou descobrir que gostávamos de algo novo e não sabíamos por que nunca praticamos é realmente fascinante!

Falando por mim, geralmente ocorrem alguns insights debaixo do chuveiro, onde é um momento de relaxamento e minha mente não está conectada ao mundo lá fora. Mas e quando não estou debaixo do chuveiro?

Primeiro de tudo, ando com um bloquinho de anotações, onde escrevo de tudo: alguma música que surgiu na hora e acabei de cantarolar comigo mesmo, livros e filmes que se mostraram interessantes para mim, autores citados em algum artigo que li, enfim, anoto tudo que acho importante e justamente nos momentos de ociosidade, busco, leio, procuro, componho, escrevo.

Claro que seria hipocrisia falar que não assisto TV ou que sou totalmente contra tecnologias e redes sociais, pelo contrário, são formas de entretenimento que de fato até são viáveis.

Publicidade

O problema é o vício e esquecer que nós humanos, construímos, inovamos, transformamos, criamos, idealizamos.

Todas as coisas existentes, a maioria de tudo que seu olho pode ver nesse exato momento, foi criado com grande trabalho, e com muita dedicação de tempo e acredito também que com grande contribuição desse tal de ócio criativo! #Google