Você já notou como as crianças aprendem mais facilmente? Quantas vezes elas já ensinaram algo no computador, por exemplo, que você não sabia fazer? Esse aprendizado e acúmulo de informações que ocorrem de maneira mais eficiente quando se é mais novo vale também para o aprendizado de outras línguas. É por isso que é indicado colocar a crianças cedo para estudar inglês ou qualquer outro idioma.

Saiba mais sobre a relação entre idade e o aprendizado de língua

Acredita-se que quando se chega a fase entre 10 e 12 anos essa facilidade de aprendizagem começa a diminuir aos poucos, mas isso não é uma regra. A variação do ambiente no qual a criança vive é importante para que isso seja retardado.

Publicidade
Publicidade

Colocar a criança em cursos e estimulá-lo a ler é uma maneira de retardar essa diminuição na capacidade de aprender.

Para identificar a idade crítica em que isso começa realmente no indivíduo, é necessário observar os fatores biológicos, fatores cognitivos, fatores de ordem afetiva, o ambiente e o input linguístico. Dentre os fatores biológicos mais importantes está a laterização do cérebro. Os neurologistas, através de estudos, descobriram que há uma migração do cérebro para a porção lateral do crânio com o passar do tempo e isso começa na adolescência.

Com essa migração, a interligação das duas porções cerebrais é maior quando criança do que quando adulto e isso ajuda a ter um momento máximo de aprendizagem nessa faixa etária. Lembrando que o lado esquerdo é o lado lógico e o lado direito é o que processa as experiências para transformá-las em conhecimento.

Publicidade

Tem ainda a acuidade auditiva que é superior em crianças e adolescentes e isso interfere positivamente no aprendizado.

Fatores cognitivos

Outro ponto de suma importância, principalmente no que diz respeito ao aprendizado de uma outra língua, é a formação da matriz fonológica. O adulto que só aprendeu a língua do seu país é treinado para ouvir e reproduzir os fonemas da língua mãe. Já a criança está em fase de construir essa matriz fonológica e, por isso, tem hábitos menos enraizados e filtros menos desenvolvidos, estando preparada para ampliar a sua matriz fonológica.

Além disso, a criança está em fase de criação das suas habilidades cognitivas e estas vêm da experiência às quais ela é submetida, enquanto o adulto já tem uma bagagem maior guardada.

Por fim e não menos importante está a questão psicológica. O adulto, por um motivo ou outro, pode não se sentir motivado para aprender uma nova língua. Ao mesmo tempo, a criança não tem uma experiência prévia e vê a novidade como um desafio interessante e motivador, facilitando o processo.

O que acha de dar a oportunidade de aprender um novo idioma para os seus filhos?  #Educação #Curiosidades