Em todo o mundo, com suas muitas culturas, hoje se comemora a virada do ano novo para 2015. É momento de pensar o que aconteceu em 2014, para corrigir aquilo que não deu frutos e nem resultados, não olvidando de entremear a nossa parcela de responsabilidade.

Então, Ano Novo! É vida que segue por caminhos que se cruzam, em algum momento de nossa jornada. Mas, para isso, são necessárias reflexões, no sentido de que seja acolhido, no seu correto momento, um sentimento humanitário e amoroso.

Portanto, num processo continuo para entender tudo que se passou nesse último ano, relacionamos alguns fatos históricos tristes, brutais e selvagens.

Publicidade
Publicidade

São acontecimentos relacionados à humanidade e que fazem parte da nossa história de vida.

Alguns desses fatos merecem nosso registro, como os mais apavorantes crimes contra a humanidade:

  1. O conflito entre a Rússia e a Ucrânia, disputando as terras da Criméia, que ao final foram anexadas ao território russo. Dessa questão, resultou embargos dos Estados Unidos à Rússia e um consequente estado de alerta sobre possíveis retaliações nucleares, sendo agravados com a queda de um avião pelas baterias de separatistas, aliados dos russos;
  2. Bombardeiros atingiram a faixa de Gaza e mataram milhares de pessoas. O sequestro seguido de morte de três jovens judeus seminaristas, na Cisjordânia, despertou uma nova tensão entre israelenses e palestinos. As tropas de Israel deram início a uma série de ataques aéreos contra o Hamas. Os mais atingidos foram civis, mulheres, crianças e idosos que tiveram seus lares e escolas atingidos por mísseis de longo alcance, com grande poder de destruição.
  3. Jornalistas são presos e decapitados por militantes do Estado Islâmico, apesar dos muitos protestos e apelos de governos, manifestantes e famílias dos executados. Foi um horror assistir aos vídeos postados pelos executores, no momento das decapitações.

Isso tudo remoe em nossos pensamentos, para questionar: porque o homem ainda continua tão violento, apesar de tanta tecnologia e conhecimentos que aproxima as pessoas? Como pode alguém, em nome de uma ganância governamental ou sentimento ideológico / religioso, praticar barbáries dantescas contra seus próprios semelhantes? Isso não tem sentido, pois foge da concepção suprema de vida e de humanidade.

Publicidade

Buscando caminhos para reverter o desamor

O homem tem que construir em seu íntimo um amor atemporal, capaz de perpetua-se em todos os corações e por todas as gerações. Povoar o planeta com sujeitos mais fraternos e solidários, a fim de doar-se em prol da felicidade do coletivo.

Como governante, encontrar rumos que minimizem os efeitos negativos da fome, miséria, moradia, saúde, educação, transporte, entre outros. Um cidadão verdadeiro que, em nome do povo que o escolheu, possa trabalhar por melhorias e as execute, a fim de tornar mais justa a vida em todo o planeta.

Ainda, em sociedade, ser solidário, conviver com as diferenças e trabalhar para a sua supressão. Compreender que fomos todos dotados com uma dádiva divina. Com isso, existimos e coexistimos de maneiras diferentes, uns dos outros e do mesmo modo com todos. Isso é o que nos torna singulares e especiais.

Em suma, a ano de 2015 promete muitas realizações, mas os frutos somente serão colhidos com muito trabalho e espirito dadivoso. Mas antes, para isso, como o apóstolo Pedro disse: "Sobretudo, cultivai o amor mútuo, com todo o ardor". (1Pd 4,8). Assim, antes de realizar qualquer atividade, reflita se esse sentimento habita em você e nos que vivem com você. Então, trate de disseminá-lo, ainda há tempo.

Feliz mundo melhor em 2015. #Opinião #AnoNovo2015