O apagão no início da semana em 11 Estados e Distrito Federal, fez com que o Ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, viesse a público para falar sobre o sistema elétrico brasileiro. Ele falou que o blecaute não foi causado por falta de energia gerada, e sim por um desligamento preventivo, e aproveitou para nos revelar sua fé, convidando Deus para seu novo assessor, "que fará chover e encherá nossas usinas", disse. Aproveitou também, para nos dizer como nosso sistema elétrico é "robusto" e, por isso, não haverá racionamento de energia no Brasil.

A questão energia voltou às pautas dos jornais e reacendeu a questão da diversidade da energia brasileira.

Publicidade
Publicidade

Uma semana antes do apagão, o site do Ministério de Minas e Energia trouxe uma matéria em que o ministro Eduardo Braga, em visita a Eletrobras nos dias 15 e 16 de janeiro, nos falou que o Brasil conseguiu expandir a geração de energia elétrica, que isso se deve à diversificação energética e que hoje temos o equivalente a uma Belo Monte de energia advinda da biomassa. E também que nesse ano, 2015, teremos também uma "Belo Monte" de energia eólica.

Mas será mesmo que o Brasil tem uma boa diversidade energética? Como andam as obras de Belo Monte? E a energia eólica no Brasil, está funcionando? E como anda o funcionamento da energia nuclear, a puro valor? E se não chover, como teremos energia? Essas são questões que estão na cabeça do brasileiro. Sendo assim, vamos a algumas respostas:

Usinas hidrelétricas

A energia hidrelétrica é gerada pelo fluxo das águas.

Publicidade

Hoje, há dois sistemas: o sistema Sul-Sudeste-Centro-Oeste e o sistema Norte-Nordeste, que produzem, as duas juntas, mais de 90% da energia do Brasil.

A hidrelétrica de Belo Monte está indo de "vento em popa". Apesar de muita polêmica e muitos protestos, na semana passada foi enviado um rotor para a unidade geradora da usina.

Energia eólica no Brasil

A energia eólica é a energia vinda dos ventos. Ela é abundante, principalmente no Nordeste do Brasil, além de ser renovável e limpa.

Segundo o portal da Associação de Energia Eólica do Brasil, há no país hoje cerca de 242 parques eólicos, gerando 3% da energia total. Porém, já há estudos que revelam que o país teria capacidade para gerar 350 gigawatts (GW) de energia, 3 vezes mais do que gera hoje, juntando todos as suas fontes energéticas. Esperamos, então, investimentos.

Usinas nucleares

A importância da energia termelétrica no Brasil é de complementação, ou seja, em anos de grande estiagem, as termelétricas são ligadas para ajudar o Sistema Interligado Nacional (SIN).

Publicidade

No Brasil, os combustíveis que são usadas para a queima são: gás natural, petróleo, urânio, carvão e a biomassa.

Os números são conflitantes. Por mais que digam que a diversidade da energia do Brasil está crescendo, é correto afirmar que, na falta de água, ou seja, na falta de funcionamento das hidrelétricas, o país não daria conta de manter a eletricidade adequada.

Agora mesmo, vemos que a situação do Brasil é, no mínimo, desconfortável, ao ficarmos sabendo que o Brasil importou energia dos hermanos, um dia após o apagão.

Pode até ser normal tais transferências de energia com a Argentina, como explicou o ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), que diz que essas trocas são feitas em "ocasiões especiais". Entretanto, o que mais nos intriga é a não divulgação desses fatos pelos "órgãos competentes".

E assim, o atual governo segue afirmando: "Não haverá racionamento de energia". Esperemos então. #Opinião