O Brasil precisa investir nas políticas públicas de combate e orientação quanto às drogas. É importante que o governo da presidente Dilma Roussef tome consciência do que está acontecendo no país e viabilize no decorrer do seu mandato soluções e fórmulas de combate à corrupção e às drogas.

A morte de Marcos Archer (53), preso e executado na madrugada de domingo (18) na Indonésia e 16 h (sábado) no Brasil, deverá servir de reflexão para os políticos e o povo. A notícia ganhou repercussão na mídia pelo fato da condenação ser a pena de morte. No Brasil a condenação é leve, gerando somente prisão e multa e outros procedimentos sócio-educativos de acordo com a Lei 11.343 de 23 de agosto de 2006.

Publicidade
Publicidade

É preciso uma ação mais eficiente do estado, mais educativa e com mais informações para que o jovem e também adultos obtenham maiores conhecimentos sobre a realidade da questão. O jovem da periferia está mais propenso a ver e conviver de perto com a realidade que são as drogas e a criminalidade. Uma melhor oferta de #Educação nas comunidades e escolas e utilização da mídia para alertar sobre o problema é fundamental, bem como criar condições para o esporte, lazer e trabalho. É preciso que haja mais discussões a respeito do tema, palestras educativas e maior integração com as famílias.

Mas o país fica girando em torno do problema da corrupção e se esquece de realizar investimentos em outros setores, como o social. É preciso reformular as leis, senão quem ouvirá nossos governantes? Que credibilidade terá o país diante dos outros que vivem a correção e impõem suas leis? Creio que nenhuma.

Publicidade

Seremos um país sem voz ou já somos?

O momento que o país atravessa é complicado e requer tato. Não é o momento da presidente querer taxar a Indonésia como ela disse:´ Que a postura do país asiático joga uma sombra nas relações entre os dois países´. Mas essa situação deve criar uma luz sobre o fato, pois cada país possui suas leis e legislações e cabe aos governantes respeitá-las. É a hora de se fazer a ´tão sonhada reforma tributária e investir mais na saúde, educação e melhorar as condições de vida das pessoas. Preocupar-se mais com o povo, pois é ele quem elege. É momento de tentar acabar com a corrupção e administrar melhor, para que não ocorram tantas bandalheiras, como vem ocorrendo. E que fique a reflexão e a luz. #Legislação #Opinião