O ano está começando e com ele iniciam-se as promessas: emagrecer, o corte de cabelo novo, trocar de carro, fazer a viagem tão sonhada, mudar de emprego, aprender inglês, etc. Por que esperamos o fim do ano velho e o início do ano novo para traçarmos metas na nossa vida? Poderíamos fazer isso a qualquer momento!

Parece que precisamos delas (promessas) para nos orientarmos, termos um rumo. Sem elas, a impressão que temos é que estamos perdidos. Nesse momento as promessas deixam de ser os sonhos e passam a ser objetivos. Objetivos que no início tentamos seguir com todo o empenho e esforço possível. E assim mais um ano se inicia.

Publicidade
Publicidade

Fazemos desses objetivos um bom motivo para vivermos, usamos nossos erros dos anos anteriores para nos orientarmos no presente. Por incrível que pareça, até os nossos erros têm um lado muito produtivo, pois nos servem de experiência. E assim vamos vivendo o novo ano, tentando tornar realidade as promessas que fizemos no início dele.

É logico que na maioria das vezes só conseguimos completar alguns desses objetivos, os outros ficam mais uma vez para o ano seguinte, somando-se aos novos. A nossa vida precisa disso! São esses objetivos que nos dão força para acordar cedo e ir trabalhar, se matricular em um curso e estudar, ir para a academia e se exercitar...

Enfim, sem essas promessas parece que a vida ficaria sem sentido nenhum, perderia totalmente a graça. Com o passar do ano vêm às vezes algumas frustrações, derrotas e perdas, mas que são ocultadas pelas nossas conquistas.

Publicidade

E é com muito orgulho que falamos delas quando chega mais uma vez o fim do ano.

É muito bom falar das nossas vitórias, dos desafios que fizemos a nós mesmos e que  muitas vezes não acreditávamos que poderíamos conseguir cumprir. Mas conseguimos, que maravilha!  

Nos resta agora desfrutar dessas vitórias o máximo possível, pois sabemos o valor que tivemos que pagar, o sacrifício que tivemos de fazer para torná-las realidade. Mas são essas dificuldades que valorizam essas conquistas. Imagine se elas viessem fáceis, que graça haveria?   Nenhuma!!

Então, vamos. Façam as suas promessas, pois a hora é essa. Como já dizia o samba enredo da mocidade Independente de Padre Miguel: Sonhar não custa nada!

Feliz ano novo a todos.  #Família