Após o fuzilamento do brasileiro Marcos Archer, decorrente de uma sentença por tráfico de drogas na Indonésia, e diante das tentativas frustradas dos pedidos de clemência feita pela presidenta Dilma, que recebeu um sonoro "não" do presidente da Indonésia, parece que surge uma luz no fim do túnel pra quem está aguardando a sentença de morte aplicada nesse país.

A ONU interveio e pediu que fossem cessadas as execuções dos condenados à pena de morte. A ONU teria criticado as execuções ocorridas neste fim de semana e solicitou ainda uma revisão dos pedidos de clemência.

Segundo a porta-voz da ONU Ravina Shamdasani, existe uma preocupação da organização em relação aos processos penais na Indonésia.

Publicidade
Publicidade

O seu então presidente Joko Widodo declara publicamente que não aceitará nenhum pedido de clemência relacionado às sentenças por crime de drogas, a exemplo da sua negativa que deu à presidenta Dilma. Ainda existem mais de 60 condenados por crime de narcotráfico no corredor da morte.

A porta-voz ainda ressalta que há um pacto internacional ratificado pela Indonésia que qualquer condenado à morte teria o direito de solicitar indulto ou comutação da pena. Em todo o sudeste da Ásia, os crimes relacionados às drogas são sentenciados a pena de morte. Faz parte deste bloco de países o Vietnã, que condenou hoje oito pessoas por tráfico de heroína. A ONU fez o mesmo pedido ao Vietnã, que extinguisse a pena de morte por crimes relacionados ao narcotráfico, e não assassinasse esses condenados.

Publicidade

Há países próximos que adotam penas iguais, porém não realizam as execuções. A ONU ainda aponta que existe uma jurisprudência internacional dos direitos humanos, que só pode ser aplicada à pena de morte nos casos de crimes de homicídio.

Opinião

Diante de tudo isso, fica uma questão: Essas penas adotadas por esses países são mesmos justas ou são muito duras? Se olharmos por uma ótica diferente da ONU, podemos chegar à conclusão que sim, já que a organização cita a jurisprudência internacional, que apenas no caso de crime de homicídios essas sentenças seriam aplicadas. Mas não é isso que o narcotráfico faz.

Quantos crimes de mortes que advêm desta prática do tráfico? Quantas famílias são destruídas por causa deste comércio que usam até crianças para passar drogas? É válido sim se preocupar com a vida, qualquer vida é valiosa, mas não seria mais interessante um plano mais efetivo para coibir essa prática? Algo que deveria ser pensado também para o Brasil, país onde vemos aumentar dia a dia essa prática. E o pior de tudo isso é a certeza da impunidade. #Opinião