Salário mínimo, como o nome mesmo diz, é o mínimo que um trabalhador é remunerado por suas actividades mensalmente, semanalmente ou por hora. Ou seja o mínimo que ele possa viver e ressarcir as suas necessidades básicas.

A primeira vez que se começou a ouvir falar em salário mínimo foi por volta do século XIX, e mais ou menos 90% dos países o adotam já hoje em dia.

No Brasil o salário mínimo foi criado na década de 30, de lá para cá, muita coisa já aconteceu sofreu vários reajustes, perdeu seu valor de compra devido o aumento da inflação e tudo mais, e voltou a estabilizar se com o plano real. E nesse vai e vem, auto e baixo chegamos a um ponto crucial.

Publicidade
Publicidade

E agora em 2015 o que acontecerá a esse bendito salário mínimo que o trabalhador espera tanto no inicio do mês e passa apertado o mês todo?

Em 2008 foi criado pelo governo Lula uma forma de garantir os ganhos reais ao salário mínimo. que é feita a partir da correcção do INPC ( índice nacional de preços ao consumidor) do ano anterior mais um aumento real equivalente ao crescimento do PIB ( Produto interno bruto) de dois anos antes.

Dessa forma o trabalhador pode ter garantido um pouquinho de poder de compra, Bom , se os preços não aumentassem só de ouvirem falar no aumento do salário mínimo é claro.

Voltando ao assunto, sobre qual o futuro do mínimo brasileiro, já a partir de 1º de Janeiro do ano corrente, ele será de R$ 788. Lembrando que 2015 é o ultimo ano da regra do atual formato criada pelo governo Lula.

Publicidade

E daqui diante ele continuará ter um reajuste real, ou será feito outro formato, com novas regras. E que essas novas regras sejam para beneficio do trabalhador que recebe o salário mínimo e que vive minimamente bem.

Segundo podemos ouvir e ver pelos meios de comunicação vão enviar " no momento oportuno" ao congresso, um formato de reajuste para o mínimo para 2016 até 2019. Agora o que nos resta é esperar e pedir a tudo que acreditamos que antes do fim do ano seja enviado essa abençoada proposta, e que seja de agrado a todos os sindicatos e mais ainda ao bolso do trabalhador e a mesa de seus filhos.

E que possamos viver feliz para sempre, ou ate que termine a próxima regra de reajuste salarial. #Opinião