De acordo com pesquisa feita pelo Data Popular no fim de 2014, cerca de 96% dos jovens brasileiros acreditam que há machismo no Brasil. E mais, a pesquisa também indicou que esses valores machistas já fazem parte da cultura do país, pois 49% dos homens e 53% das mulheres aprovam esse tipo de atitude. E quase 80% das mulheres entrevistadas afirmaram que já foram assediadas em locais públicos.

Mas o mês de fevereiro trouxe alguns avanços sobre o assunto. Primeiramente, um homem foi condenado a 7 anos de prisão por ter forçado um beijo em uma mulher no #Carnaval de Salvador. O crime aconteceu em 2008 e recebeu a classificação de estupro, já que o corpo feminino não é propriedade pública.

Publicidade
Publicidade

Dias depois, o Ministério da Justiça lançou a campanha com o slogan "Bebeu, perdeu". A campanha trazia a foto de duas meninas olhando seus smartphones e rindo da garota do primeiro plano da imagem. A foto da campanha trazia o texto: "Bebeu demais e esqueceu o que fez? Seus amigos vão te lembrar por muito tempo". Algumas horas depois de ter sido postada no Facebook, a campanha foi retirada do ar e o ministério pediu desculpas pelo equívoco.

A principal crítica dos internautas foi a de que a campanha poderia ser facilmente associada ao abuso sexual e vazamento de fotos e vídeos íntimos. E a frase culparia as vítimas pelos acontecimentos, transmitindo uma mensagem "misógina" e "machista".

Alguns dias depois, a cerveja Skol lançou outra campanha controversa sobre o mesmo assunto. A empresa espalhou diversos cartazes por São Paulo com a mensagem "Esqueci o 'não' em casa".

Publicidade

Grupos feministas rapidamente mostraram repúdio à campanha e algumas mulheres completaram a mensagem com fita isolante com a frase: "E trouxe o 'nunca'". Segundo os grupos feministas, a campanha faz apologia ao estupro e reforça a cultura de opressão feminina. Em seguida, a Skol tirou todos os cartazes das ruas.

A Ambev, grupo que é dono da Skol, afirmou que trocaria as mensagens da campanha por outras mais claras e positivas, mas que transmitam o mesmo conceito. Segundo a empresa, a intenção da campanha era fazer com que o público "aceitasse os convites da vida e aproveitasse os bons momentos". 

Em meio a tantas campanhas polêmicas, a ONU Mulheres Brasil criou a campanha "Ter pegada é não faltar com o respeito" na última segunda-feira (9). O slogan da campanha traz a mensagem: "Neste carnaval, perca a vergonha. Denuncie. Ligue 180".