Uma propaganda da Skol causou uma grande polêmica nas redes sociais durante esta semana por conta de seu texto. A peça, que tinha a frase "Eu deixei o 'não' em casa", não pegou muito bem no contexto do carnaval e acabou indo de encontro com o slogan feminista mais famoso do mundo sobre o estupro, "quando dizemos não, é não". A peça foi alvo de diversos protestos nas redes sociais e de uma intervenção artística de duas garotas que, com fitas adesivas, complementaram a frase do anuncio incluindo o texto "E trouxe o nunca".

A frase da Skol certamente foi escolhida em uma má hora, afinal o carnaval é um ambiente em que acontecem coisas como beijos forçados.

Publicidade
Publicidade

Em Salvador, um homem foi condenado a 7 anos de prisão por essa prática que é tão comum em festas de rua como o carnaval baiano.

Em um contexto diferente, a frase do anúncio da Skol poderia ser interpretada como uma mensagem positiva. Mas no carnaval, com todos esses acontecimentos envolvendo o direito de dizer não que as mulheres têm, fica difícil não pensar na frase "Eu deixei o 'não' em casa" como algo que estimule homens a comportamentos violentos.

Campanhas publicitárias de cervejarias são muito associadas ao machismo por muitas vezes exagerarem na utilização de modelos com corpos "ideais", uma desnecessária sensualidade e estereótipos machistas.

Em 2014, a tradicional cervejaria Heineken foi acusada de promover o machismo em uma de suas propagandas em que dizia que, enquanto os homens assistiam futebol, as mulheres poderiam aproveitar os descontos promovidos pela marca por conta de uma parceria com uma loja de sapatos.

Publicidade

De acordo com as críticas, a Heineken estaria promovendo o estereótipo feminino de que mulheres não gostam de esportes ou cerveja.

A Nova Schin passou por um problema mais sério, também relacionado a sua publicidade.Nesse caso, o problema foi um comercial em que homens ficavam invisíveis e tiravam roupas de mulheres sem o consentimento delas. A cervejaria foi acusada de apoiar estupro.

Muitas propagandas de cerveja são direcionadas ao homem mais patriarcal. Pelo visto, as cervejarias precisam se lembrar que mulheres também são clientes. #Opinião