Pela cultura presente em nosso país, advogados e médicos são chamados de doutor, título esse que pode se estender para outros profissionais da área da saúde, tais como: dentistas, biomédicos, fisioterapeutas, nutricionistas e afins.

É comum em uma audiência judicial o juiz ou então o advogado serem chamados de doutor, ou então, você mesmo, ao chegar a uma consulta e ao se deparar com seu médico, chamá-lo pelo título de doutor. Quem nunca pegou um cartão de visita de determinado médico, advogado ou profissional da área da saúde e lá estavam, antes dos nomes, as iniciais "Dr."?

Afinal, qual a origem para que pessoas formadas em direito ou então medicina sejam chamadas de doutores (as)? Talvez a resposta esteja em nossa história.

Publicidade
Publicidade

A história do título de doutor teve início ainda quando o Brasil era colônia portuguesa. Relatos históricos mostram que Maria I de Portugal ou então D. Maria Pia (também conhecida como, Maria a Louca) havia "determinado um alvará" e nesse era imposto que todos os advogados portugueses teriam de ser chamados pelo título de doutor nas cortes Brasileiras.

Utilizando-se dessa passagem histórica, é possível concluir que essa lógica obtusa de D. Maria Pia ainda tem efeitos nos dias de hoje, quando chamamos advogados e/ou juízes pelo título de doutor.

No caso dos médicos serem chamados de doutores a explicação é outra e a história é mais recente. Esses profissionais da área da saúde começaram a ser chamados de doutores apenas no século XIX. A explicação pode ser encontrada na etimologia da palavra doutor, que é associada ao ensino, ou seja, ser doutor exige um grande conhecimento.

Publicidade

Para se formar como médico (a), a pessoa precisa de um notório conhecimento e/ou inteligência. Podemos aliar a esse pensamento a etiologia da palavra doutor e chegar à conclusão da origem de médicos (a) serem chamados de doutor (a).

Mas há quem discorde, pois quem conclui apenas um curso de graduação não pode ser chamado de doutor, mesmo que esse curso exija um grande conhecimento. Para ser doutor a pessoa precisa defender sua tese de doutorado, se a pessoa é graduada, possui um título de especialista, até mesmo um mestrado, mas não tiver passado pelo doutorado, então ela não pode receber esse título.

Esse tema já foi abordado pelo Tribunal de Ética e Disciplina através dos processos: E-3.652/2008; E-3.221/2005; E-2.573/02; E-2067/99; E-1.815/98. Resumidamente, esses processos afirmam que: "não pode e não deve-se exigir o tratamento de doutor ou apresentar-se como tal aquele que não possua titulação acadêmica para tanto".

Portanto, independente de sua profissão, se você possui um cartão de visitas com o dizer Dr. antes de seu nome e você não ter defendido uma tese de doutorado, jogue seus cartões no lixo, pois só é doutor, quem fez doutorado. #Opinião #Curiosidades