Uma grande irresponsabilidade dos alunos de uma faculdade de medicina na cidade de Teófilo Otoni/MG é a demonstração da imaturidade de algumas pessoas que entram em um curso em que a conduta ética é dos requisitos básicos para o pleno exercício da profissão.

Passar trote é uma brincadeira totalmente constrangedora para quem recebe. Quando o autor realiza a "pegadinha" com um agente público a situação piora, principalmente em relação aos agentes que trabalham com a segurança e a saúde pública, como é o caso da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

O trote

Festa universitária para receber os calouros é algo normal e muito saudável, pois a intenção é promover a interação social entre os novatos e os veteranos da faculdade.

Publicidade
Publicidade

Entretanto, algumas vezes, essas comemorações passam do limite, chegando ao ponto de envolver agentes de saúde que estão trabalhando e atrapalhando o serviço desses profissionais.

De acordo com a Record News e o portal R7, alguns estudantes do curso de medicina de uma faculdade mineira tiveram a péssima ideia de ligar para o Samu e passar um trote informando que na festa havia pessoas doentes que necessitavam de um auxílio médico urgente. Os profissionais do socorro chegaram ao local e começaram a procurar quem estava passando mal. Neste momento, a pessoa que passou o trote entrou no carro do Samu e roubou a chave, impossibilitando que a equipe retornasse ao posto e atendesse uma emergência real.

Vale ressaltar que a conduta foi ainda mais grave, pois na cidade existe somente 2 ambulâncias disponíveis para atender toda a população.

Publicidade

Dessa forma, devido a esse trote irresponsável, um cidadão que sofria de crise asmática não foi atendido pelo socorristas do SAMU. Devido a essa "brincadeira" de extremo mau gosto, o automóvel ficou parado durante 6 horas. Quem trabalha em um hospital sabe o quanto é valioso este tempo. Afinal, alguém poderia ter sofrido um ataque cardíaco ou qualquer acidente gravíssimo. O que os alunos iriam dizer? "Desculpa?". A irresponsabilidade foi imensa e merece punição dentro e fora da faculdade.

A polícia está investigando quais alunos tiveram essa conduta vergonhosa para tomar as providências cabíveis e processá-los. Os cidadãos de Teófilo Otoni devem estar indignados com esse comportamento dos acadêmicos do curso de medicina. A maior ironia é justamente o fato deles estarem estudando para salvar vidas e decidirem atrapalhar os atuais profissionais do ramo. #Educação