A Avenida Paulista foi tomada por um grupo de ciclistas em um protesto na noite do último sábado (15). Chamada de "pedalada pelada", o evento buscava chamar a atenção para o perigo que os ciclistas sofrem todos os dias no trânsito de São Paulo e pediam respeito aos cidadãos que fazem essa escolha como seu principal meio de transporte.

A iniciativa ao qual o grupo segue é conhecida como World Naked Bike Ride (WNBR) e prevê o acontecimento da passeata em diversas cidades pelo mundo, inclusive no Rio de Janeiro, que ocorreu no mesmo dia da ação em São Paulo.

O evento na capital paulistana foi atrapalhado pela chuva que caiu por boa parte do dia na cidade.

Publicidade
Publicidade

Poucos adeptos à passeata se encontraram na Praça dos Ciclistas, local escolhido para ser o ponto de encontro e partida da movimentação, no início do ato. Porém, a organização registrou o crescimento do número de manifestantes ao longo da pedalada e confirma algo em torno de 200 participantes.

O evento no Facebook contava com 762 pessoas confirmadas. A organização na página do evento convoca os manifestantes para " mostrar a fragilidade de nossos corpos frente à violência do motor e da velocidade".

O trajeto da passeata foi iniciado na Avenida Paulista e seguiu em direção ao Largo da Batata. Os ciclistas pedalaram pela rua 23 de maio e seguiram em direção a rua Estados Unidos. De lá, passaram pela Av. Rebouças até chegarem ao destino na Av. Brigadeiro Faria Lima. Uma pequena parte do grupo decidiu seguir o protesto e seguiu até a Vila Madalena.

Publicidade

Passeata no Rio

O mesmo evento também pode ser observado na cidade do Rio de Janeiro no último sábado. Também advindos de um evento no Facebook, 70 manifestantes, segundo a organização, pedalaram desde a Cinelândia em direção à Praça São Salvados, em Laranjeiras. Esta foi a segunda edição da "pedalada pelada" no Rio de Janeiro, a primeira havia ocorrido em janeiro do ano passado. Tanto no ato em São Paulo quanto no Rio os participantes eram informados que a nudez não era obrigatória para participar do ato. #Manifestação