As mulheres conquistaram vários direitos ao longo desses anos, o mercado de #Trabalho para elas está cada vez mais forte, empregadores têm dado preferência à mão de obra feminina, pois são muito mais cuidadosas na realização de suas tarefas. São profissionais que já atuam em varias áreas, em funções que até alguns anos atrás eram  consideradas exclusivamente masculinas, como por exemplo, a construção civil, administração empresarial, exército e também na liderança politica mundial, como a primeira ministra britânica Margaret Thatcherque foi chamada a Dama de Ferro e as presidentes Dilma Rousseff do Brasil e Cristina Kirchner da Argentina, mostrando que são capazes de exercer cargos considerados coisas de homens.

Publicidade
Publicidade

São poucas as mulheres na história que exerceram algum domínio, como exemplo temos Nefertiti e Cleópatra, rainhas do antigo Egito, que quando estiveram no poder fizeram desse país uma potência. Na bíblia mostra vários exemplos de heroínas, como Débora, que foi uma grande Juíza, rainha Ester da Pérsia e Maria mãe de Jesus são modelos de grandes mulheres. Mas muitas delas foram mortas quando pensaram que poderiam ter algum poder como o caso de Maria Stuart da Escócia.

É triste ver que apesar de todas as suas conquistas, ainda elas são reprimidas e tratadas tão mal em muitos lugares do mundo atualmente, como no Oriente Médio. Todos os dias acontecem crimes contra elas, muitas são agredidas, humilhadas e até mesmo mortas. Tudo em cima de um ideal: de que o homem que deve mandar e dominar, mas felizmente leis surgiram para defendê-las como a Lei Maria da Penha.

Publicidade

Mas para que isso acontecesse muitas lutas e guerras foram travadas, varias delas tiveram que se sacrificar ao longo dos séculos, porque a mentalidade reinante era que a mulher sempre foi para ficar em segundo lugar e homem em primeiro. Mas uma luta em especial chamou atenção da humanidade, foi essa a pedra fundamental para que vessem a necessidade na criação de leis para a proteção das mulheres.

Muitos conhecem ou já ouviram falar na triste historia do dia 8 de março de 1857, quando artesãs de uma fábrica de tecidos, da cidade de Nova Iorque, fizeram uma greve. A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada sendo que 130 delas morreram queimadas, num ato bárbaro de repreensão.

Mas só em 1910, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que a data oito de março passaria a ser o "Dia Internacional da Mulher", em homenagem as artesãs que morreram na fábrica em 1857. Mas a data só foi oficializada pela Organização das Nações Unidas no ano de 1975.

Apesar do atraso que houve para se decidir isso, que o dia 8 de março não seja apenas lembrado como uma simples data, mas uma lembrança de todas mulheres fortes que lutaram e morreram para se conseguir essa grande conquista. #Beleza