Estudantes e pesquisadores da USP desenvolveram uma plataforma, denominada 'Minha Voz' (www.minhavoz.com), como instrumento de mobilização das mulheres para a luta pelo fim da violência contra elas. As mulheres que já sofreram e que sofrem violência ou ameaças, seja psicológica, moral ou física, agora possui um canal de busca de auxílio, socorro e defesa frente a brutalidade masculina. Trata-se de uma plataforma premiada, em competição desenvolvida pela Câmara dos Deputados, em março deste ano.

Desenvolvedores da Plataforma 'Minha Voz'



A proposta foi desenvolvida por Rafael Reis (Engenharia Elétrica, USP), Daniela Silveira (Psicóloga e Filosofa, USP) e Salete Farias (Ciências da Computação, UFMA). Eles criaram um canal não só de denúncia e relatos da violência contra a mulher, mas também, um veículo de informações para todas que necessitam de maiores informações de como reagir e/ou prevenir a violência. 

A ideia é fazer a mulher violentada entender o grau da violência que sofreu, para assim compreender que trata-se de um crime e que é preciso buscar a ajuda necessária para a solução do caso: médico, jurídico ou social. A denunciante contará com total sigilo e anonimato, respondendo questões previamente elaboradas para se chegar ao entendimento do seu caso, em seguida relatando a experiência que passou, passa ou está as vias de passar: a exata idiossincrasia do fato.

Uma vez que a experiência de violência é traumática, a plataforma 'Minha Voz', enquanto um canal eletrônico, é uma forma de acesso a auxílio de solução da violência da maneira mais acolhedora possível e com adequações voltadas para o público com deficiência, estando a plataforma ao alcance de todos.

A busca da melhora do site segue constante pela equipe de trabalho, para que o acesso às informações seja cada vez mais facilitado. O site se encontra na versão Beta, mas a equipe continua trabalhando na remodelação, visando a segurança do usuário e a sua privacidade, de forma que o anonimato seja mantido para a segurança da mulher.  #Comunicação