No mês que se comemora o dia internacional da mulher mais uma empresa é processada por discriminação de sexo. Dessa vez se trata do Twitter ser processado por uma funcionária, sob alegação de negar a igualdade de oportunidades de emprego para as mulheres. O Vale do Silício está famoso e já iniciou ações para mudar esta imagem.

A funcionária Tina Huang trabalhou na empresa no período de 2009 a 2014 e, segundo ela, foi obrigada a sair, após ter reclamado com o CEO e ter levado uma suspensão, ficando afastada sem previsão de retorno. Então, após três meses não teve opção a não ser pedir demissão. Casos assim leva a desconfiar que a empresa congela o profissional para que ele não aguente e saia por iniciativa própria.

Publicidade
Publicidade

De acordo com Huang, o sexo masculino era privilegiado em processos de contratação e promoção na empresa, não possuindo um processo transparente para promoção de funcionários e de incentivo à equidade de gênero, posicionando poucas mulheres a cargos executivos de linha de comando.

As empresas Facebook, Google e Tinder também respondem a processos e na última sexta-feira (27) a corte da Califórnia, EUA, sentenciou o ganho de causa para a empresa Kleiner Perkins Caufield & Byers (KPCB) em uma das mais famosas histórias de discriminação, deixando a ex-funcionária Ellen Pao inconformada, afinal a compensação seria do montante de U$ 16 milhões, podendo ganhar até U$ 144 milhões em danos. Por outro lado, ela disse se sentir melhor por ter conseguido contar sua história.

Elen Pao foi investidora de capital de risco da empresa, no período de 2005 a 2012, e foi demitida logo depois de prestar queixas de discriminação, alegando ter sido pressionada e rebaixada por um ex-parceiro amoroso, período em que três colegas (homens) foram promovidos, recebendo salários superiores ao dela.

Publicidade

Ela é uma das grandes influenciadoras de mulheres que se motivaram a promover ações contra outras empresas e agora é CEO interina da Reddit. 

A luta feminina é grande e mesmo com preparação intensa muitas mulheres ainda tem dificuldades em competir nas mesmas condições do sexo masculino. Por outro lado, muitas mulheres também estão conseguindo galgar altos postos gerenciais. Provavelmente, questões acerca de discriminação sexual na carreira ainda deve perdurar por muito tempo e é até difícil imaginar que possa acabar algum dia. #Opinião