O domingo, 15, foi marcado por manifestações em diversos localidades do país. Os atos ocorreram nas capitais e também nas cidades do interior. Os manifestantes reivindicaram o fim da corrupção no país, além de melhorias em áreas como: saúde, educação, emprego, segurança, dentre outras. A questão do respeito às leis também foi pauta das passeatas e maior transparência nos assuntos ligados à Petrobras. Grupos também pediram pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff. As manifestações ocorreram devido a necessidade iminente da sociedade brasileira de reivindicar novos processos e mais comprometimento por parte dos governantes.

Em São Paulo, foi contabilizado o maior número de participantes nos atos que estavam acontecendo no país.

Publicidade
Publicidade

Segundo a Polícia Militar, um milhão de pessoas compareceram à Avenida Paulista e adjacências. O número é fruto de um estudo aéreo feito por meio de ferramentas tecnológicas utilizando mapas e georreferenciamento. O manifesto na capital paulista iniciou por volta das 11h e seguiu até às 16 h.

A #Manifestação ocorreu de forma pacífica, contando com apenas alguns incidentes, mas sem nenhuma consequência grave. Algumas detenções foram feitas por conta de roubos, uso de fogos de artifícios e atos obscenos. Dentre as prisões realizadas, a mais grave foi a de um grupo denominado "Carecas do Subúrbio", os integrantes (em torno de 20 pessoas) foram detidos portando soco inglês, fogos de artifício e gás de pimenta.

Além da concentração de pessoas na Avenida Paulista, em diversos outros pontos da cidade também houveram protestos.

Publicidade

De acordo com a PM, houve uma carreata com aproximadamente 30 caminhões que fizeram o percurso entre a Marginal Pinheiros e a Avenida Consolação.

Além do ato ocorrido na capital, a policia registrou outros nas cidades da Grande São Paulo e no ABC. Em Guarulhos, mil pessoas se reuniram ao meio dia na Praça Getúlio Vargas.

As manifestações realizadas em todo o país neste domingo foram organizadas por vários grupos por meio da internet, sobretudo, das redes sociais. Cada Movimento protestou por um motivo diferente, mas todos tinham a mesma intenção: reivindicar melhores condições para o Brasil.