Não é novidade para ninguém que a política do Brasil vive em um mar de #Corrupção. São escândalos atrás de escândalos e para onde está coisa vai só Deus sabe. Depois do escândalo do mensalão, onde muitos foram condenados, mas a maioria já está em liberdade, veio o Lava Jato. A Petrobras, a maior empresa do Brasil, e uma das maiores do mundo, está passado pela pior situação de todos os tempos. Como diria um certo alguém: "nunca na história deste país" se ouviu falar tanto de corrupção.

O famoso "jeitinho" brasileiro é mesmo impressionante. Desde o camelô, que vende seus produtos piratas, usufruindo do trabalho alheio, passando por muitos servidores públicos que querem receber um suborno para realizar um serviço ao qual ele já recebe para fazer.

Publicidade
Publicidade

Nas camadas mais altas da sociedade, grandes empresas multinacionais estão envolvidas com esquemas de desvios do dinheiro do povo.

De fato, cada país tem os políticos que merecem. O governo brasileiro é um reflexo do que é a sociedade atual. Se há corruptos no poder, lembre-se que um dia ele teve que chegar lá. Não era do poder o tempo todo, com algumas exceções, foi colocado lá, talvez vindo do nada e quando lá chegou manifestou o que já era aqui fora.

Do jeito que a política está indo, será que vai ter eleitores na próxima eleição? Eleitores de verdade, não estes que estão por aí vendendo seu voto. As pessoas de bem deste país estão cansadas de tanta roubalheira e não suporta mais ver o corrupto se esconder atrás da máquina pública e desta carteira de corrupto, a qual dão o nome de "imunidade parlamentar".

Publicidade

A verdade é que esta "imunidade parlamentar" tem impedido a punição de muitos corruptos no Brasil. Os ministros do Supremo (STF) são indicados por politicagem e sempre acabam favorecendo os seus indicadores. Prova disto foi o julgamento do mensalão, onde os políticos foram sentenciados a penas irrisórias, que em nada fizeram justiça aos muitos que sofreram por causa dos roubos que eles cometeram. Vergonha para o STF, que se diz idôneo, tentar enganar a sociedade com uma estratégia furada desta.

A corrupção no Brasil chegou a níveis tão grande, que o cidadão de bem só vai as urnas por obrigação, muitos nem mesmo por obrigação estão indo mais. Nas últimas eleições, foram mais de 27 milhões de abstenção e no ano que vem, este número pode aumentar ainda mais.