Quem navega na internet e acessa as redes sociais deve ter lido uma notícia que representa um exemplo sobre o que as pessoas que estão do lado claro da rede social Facebook podem fazer uns em prol dos outros.

Quando se fala em interesse comum, logo as pessoas imaginam algum estudo, alguma troca de informações, atitudes relacionadas com eventuais benefícios materiais. Mas a reunião de pessoas com interesse comum pode acontecer em termos de cooperação entre pessoas que tem algum problema em comum. Ainda mais, estes problemas podem representar problemas de saúde.

A troca de informações sobre medicamentos, procedimentos médicos, regimes sugeridos e outros assuntos pode permitir uma espécie de fiscalização, na qual estes usuários podem, além de conseguir apoio emocional, as vezes apoio financeiro, exercer pressão sobre médicos que aplicam tratamentos que não dão os resultados esperados e se consideram sem responsabilidade no cartório, quando as coisas não dão certo.

Publicidade
Publicidade

Navegue na rede e coloque como assunto de pesquisa páginas pessoais de pessoas que tenham o mesmo problema. Quase com certeza você irá encontrar dezenas de pessoas, quem sabe centenas e assim, pode utilizar a rede para abrir um grupo de interesse comum e, a partir daí, ter acompanhantes e pessoas com as quais poderá trocar ideias de forma aberta.

Um instrumento de comunicação que tem o poder para derrubar governos, convocar reuniões em shoppings e levar as pessoas para as ruas, também tem força para cobrar dos médicos, soluções para problemas que se arrastam, obrigar hospitais a aceitar internamentos e forçar planos de saúde a adotarem procedimentos para atender melhor aos seus associados.

Os relacionamentos que podem ser estabelecidos costumam ser duradouros e envolventes, pois pessoas com problemas de saúde ou outro normalmente encontram-se fragilizadas e qualquer ajuda, de onde ela possa ser proveniente, é recebida como um benefício.

Publicidade

As comunidades de pessoas com câncer, problemas de emagrecimento, pessoas que querem fazer cirurgias inadiáveis e não autorizadas por planos de saúde. Existe toda uma gama de assuntos que podem ensejar a criação de um grupo e o direcionamento de pressões, para pessoas que não estão cumprindo com o que seria o mais acertado. As pessoas que tem algum problema e ainda não penaram nesta direção não devem perder tempo.