Durante uma ação policial em um bairro no norte da ilha, em Florianópolis, Santa Catarina, um fato inusitado chamou a atenção da polícia e dos moradores - um cachorro se juntou ao grupo de cinco suspeitos, que estavam deitados no chão para a revista, deitou-se entre eles, com as pernas para cima, esperando para ser também revistado.

Segundo o site Notícias do Dia, o nome dele é Piloto, ele não é de raça e não frequenta pet shops. É apenas um vira-lata que mora nas ruas de uma comunidade chamada Papaquara, próximo à Canasvieiras, norte da ilha. O fato impressionou até mesmo os policiais que estavam na ação, devido à mostra de lealdade do animal para com um dos donos, que foi um dos revistados pela polícia.

Publicidade
Publicidade

Mas segundo o homem, ele não é de ninguém, é um animal de rua, que pertence à comunidade.

Tendo dono ou não, o fato é que piloto ficou famoso. A ação policial ficou em segundo plano, o assunto e as atenções eram dele, o vira-lata de estatura média e cor caramelo, que cativa as pessoas com seu olhar de tristeza e o seu jeito brincalhão, de acordo com o Notícias do Dia.

A origem do nome do cão

A reportagem do Notícias do Dia foi até o local para saber mais sobre Piloto, o cão famoso. Conversando e entrevistando os moradores da rua, descobriu-se a origem do nome dele. Um dos moradores contou que assim que vê alguém entrar no carro, o cão corre e pula no colo do motorista, colocando as patas no volante, como se fosse dirigir. Quando pergunta sobre a origem do cão, a reportagem descobre que ele foi abandonado por uma família que mudou da comunidade, há aproximadamente 1 ano e 3 meses.

Publicidade

Os cuidados com Piloto

O cão é cuidado pelas pessoas da comunidade, que se unem e se revezam para comprar ração, e que já fizeram até uma casa para Piloto, com tijolos pegos da rua e  forrada com saco plástico preto. E são eles também que dão carinho ao cão quando o encontram na ruam segundo eles, Piloto é muito brincalhão.

Outras informações

Sobre a ação policial - Dos cinco homens revistados, dois foram presos. Um deles era foragido do sistema prisional de Florianópolis e o outro foi preso por terem sido encontradas drogas em sua casa. Os outros três foram revistados e liberados.

Sobre os #Animais abandonados - Florianópolis tem uma vasta rede de protetores autônomos e ONGs que, com a ajuda da comunidade, fazem a proteção animal, ajudando com resgates, com o tratamento de animais feridos e cuidando da castração e adoção dos animais resgatados. Ainda falta uma boa conscientização das pessoas, que, assim como a família do Piloto, vão embora e deixam seus animais para trás. #Curiosidades