Para quem coloca a dificuldade em frente das oportunidades, Zuleika Saeda é um exemplo de que basta força de vontade para realizar os sonhos. Trabalhando como costureira desde os seus 17 anos, Zuleika só conseguiu realizar o seu sonho de iniciar o curso superior de moda em agosto de 2014. Mesmo com tantos anos de experiência diante da máquina de costura, Zuleika deixa claro que ainda tem muito a aprender no curso de moda.

Em 2010, ela tentou ingressar na #universidade através do PROUNI (Programa Universidade para Todos), tirando nota máxima na redação do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio), mas precisou adiar a concretização de seu sonho.

Quatro anos mais tarde, Zuleika finalmente conseguiu iniciar seu curso superior e se encontra no segundo semestre da faculdade.

Publicidade
Publicidade

Ela ainda conta que os colegas de sala e, até mesmo os professores, tem idade para ser seus netos, mas o que ela quer mesmo é aprender. Zuleika Saeda está matriculada em uma universidade do Rio de Janeiro.

Outro lindo exemplo de força de vontade para aprender é da dona Chames Salles Rolim, que se formou em Direito em agosto de 2014, aos noventa e sete anos. Chames tem origem libanesa e mora em Ipatinga, interior de Minas Gerais, e só ingressou na universidade aos noventa e dois anos, quando ficou viúva. Quando era casada seu marido não permitia que ela estudasse.

Dona Chames chegou a infartar, enquanto se preparava para o vestibular, pois, se dedicou intensamente ao ingresso na universidade. Ela não quer fazer o exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), pois, segundo ela, sua idade não lhe dá muito tempo para advogar, mas deseja ser útil a quem lhe procurar, compartilhando conhecimento e ajudando no que puder, deixando claro que se não souber como ajudar, orientará a pessoa a procurar alguém que possa.

Publicidade

E o Brasil está cheio de casos assim, de homens e mulheres que fizeram das possíveis dificuldades, do tempo ou dos imprevistos da vida, um degrau para chegarem em seus objetivos. Belos exemplos a serem seguidos! #Terceira Idade