O levantamento feito pela AARP, teve o objetivo de extrair recomendações que facilitem a obtenção de vagas de emprego no mercado por pessoas idosas. O estudo foi baseado em pesquisas com 2.492 pessoas ,entre 45 e 70 anos, que ficaram desempregadas de 2010 a 2015. De acordo com o resultado, metade das pessoas nesta faixa etária, que ficaram desempregadas nos anos pesquisados, ainda está desempregada. Deste total, 38% são de pessoas que querem trabalhar e não conseguem recolocação e 12% de pessoas que decidiram deixar de trabalhar, com ou sem condições pessoais.

Debra Withman, oficial de política pública da AARP declara que "muitos americanos decidiram deixar de trabalhar, mas ainda há muitas pessoas que lutam por uma colocação".

Publicidade
Publicidade

Um segundo problema é o nível das colocações. Há exemplos de antigos funcionários de departamentos financeiros, trabalhando como caixas de supermercado, consideração efetuada sem que haja qualquer demérito em qualquer das duas funções, apenas como registro de diferença em termos de remuneração e hierarquia do cargo.

A pesquisa sugere que pessoas idosas tomem as seguintes providências:

· Manter contatos nas redes sociais e de relacionamento profissional

· Manter amizade com recrutadores de executivos

· Estar ligado a associações de consultores profissionais e caça-talentos

· Verificação de serviços de emprego online

· Estar ligado a agências públicas de emprego

· Manter ligação com inovações para não ficar à margem da sociedade contemporânea

Uma saída alternativa é começar a desenvolver trabalhos voluntários ou procurar uma transição ocupacional, em uma área de trabalho diferente.

Publicidade

Para muitas destas pessoas, o aspecto financeiro não é o mais importante, o que dá destaque à recomendação de desenvolver trabalhos em organizações não governamentais, nas quais sua capacidade seja reconhecida e possa render convites para palestras, reuniões que podem vir a representar algum ganho.

Há um consenso no mercado que pode ser aproveitado por pessoas nestas condições. Os recrutadores mais experientes costumam levar em conta a experiência, educação e habilidades das pessoas mais velhas e o fato delas apresentarem maior nível de responsabilidade. Apesar disto, cerca de 40% dos que conseguiram recolocação ganham menos, em alguns casos, bem menos do que nos empregos anteriores. #Dicas