Se for observada a escalada de acontecimentos perturbadores que causam apreensão no país e a incerteza quanto o emprego dos brasileiros, o Brasil de depara com um imenso e inquietante ponto de interrogação. Diante disso, é possível dividir algumas conclusões, mais baseadas em pontos-de-vista do senso comum do que em análises especializadas, algumas delas bastante alarmantes e outras visivelmente comprometidas com determinadas cores partidárias, bem como se pode trocar idéias sobre alternativas que possam ser aplicadas para enfrentar os problemas atuais do país.

Dilma? Parece que a presidente está decidida a não bloquear toda essa investigação, mesmo com todos os aliados lhe puxando o tapete.

Publicidade
Publicidade

Impeachment? Não é provável que aconteça, pois, se a conduta de Dilma Rousseff tivesse ações a ser pegas por esse 'tsunami', tentaria ficar a salvo. Protestos? Viraram paixão nacional, entretanto, como outros modismos, vão se repetir, se repetir e cansar.

Lava-jato? Vai prosseguir, pegar 'peixe grande' e 'peixe pequeno'. Mesmo correndo para a impunidade, os ex-presidiários vão voltar para casa chamuscados. Corrupção? Existe desde que começaram a escrever a Bíblia. O Brasil pode ser bom em muita coisa, mas nesse 'esporte' é apenas um dos mais em evidência no momento. Corrupção é "fichinha"(bobagem) perto de genocídios, terrorismo e chacinas que já ocorreram.

Inflação? Está ai para ficar e é como gripe: não mata, mas maltrata. Alta nos combustíveis, na conta de luz, alimentos? Tem como controlar, basta manter a humildade de conviver com a nova realidade.

Publicidade

Petrobras? Ninguém imagina o tamanho dessa gigante mundial. Estes escândalos sequer arranham seu patrimônio. Muitos acreditam, sim, que há uma orquestração para colocá-la em posição, que permita que suas ações fiquem ao alcance da especulação internacional. Este é um momento ótimo para "fazer uma fezinha" (especular) na Petrobras. Quem comprar nessa baixa pode esperar ser guindado na alta e isto tem muitas possibilidades de acontecer. #Governo