Em meio a tantas comemorações no mês de abril,  vale a pena dar um destaque para uma organização sem fins lucrativos que além de ensinar seus membros a sobreviverem na selva, consegue colocar em prática ações para ajudar ao próximo. Trata-se da organização de Escoteiros. Para obter maiores informações, no Brasil está disponível o site da União de Escoteiros do Brasil (UEB), Atualmente existem 84 mil escoteiros filiados à UEB, que por sua vez é filiada à Organização Mundial do Movimento Escoteiro (WOSM). 

Foi escolhido o  dia 23 de Abril como aniversário do movimento em homenagem ao seu patrono, São Jorge, o grande cavaleiro. Quem o elegeu como patrono foi o fundador do movimento, Robert Baden-Powell (tenente-general britânico).  A prática do escotismo já possui 108 anos e uma média de 60 mil integrantes, no mundo. No Brasil, são 105 anos de existência, iniciando em 1910, no Rio de Janeiro.

É interessante conhecer e abraçar esta causa que conta com voluntários de várias faixas etárias e classes sociais. Os jovens podem participar desde os seis anos de idade, e mesmo adultos permanecem contribuindo com o seu conhecimento e disposição.

Com os lemas "Sempre Alerta para Servir" e "fazendo o Melhor possível", os jovens participam de diversas atividades nos finais de semana ou eventos durante a semana.  Geralmente são acompanhados por pais que também se tornam integrantes dos grupos. E é dessa forma que são constituídas as Diretorias, por pais ativos que envolvem seus filhos com objetivo de melhorar a sociedade. Certamente, a chance de se tornarem cidadãos adultos conscientes e éticos é muito maior.

Progressão dos Ramos

Os grupos praticantes do escotismo são divididos em quatro ramos: Lobinho (6 a 10 anos); Escoteiro (11 a 14 anos); Sêniores (15 a 17 anos); e Pioneiros (18 a 21 anos). Após adultos, tornam-se chefe, transmitindo o conhecimento de tudo que aprenderam para os mais novos. 

Além dos ramos, existem as subdivisões por modalidades e especialidades, fazendo com que os integrantes tenham oportunidade de desenvolver habilidades e se tornarem especialistas em determinados assuntos, sejam em esportes, arte ou outras disciplinas. 

A prática do escotismo favorece oportunidades únicas para aprender coisas inusitadas, sejam atividades de acampamento, dar nó, acender fogueira, costurar, cozinhar, usar o machado,  assim como respeitar a natureza, proteger os animais, ajudar um cego a atravessar a rua, enfim, a praticar pelo menos uma boa ação por dia.

Os 10 mandamentos do escoteiro #Dicas #Curiosidades

  1. Ter apenas uma palavra e sua honra vale mais do que sua própria vida;
  2. Ser leal;
  3. Estar sempre alerta para ajudar ao próximo e praticar diariamente uma boa ação;
  4. Ser amigo de todos e irmão dos demais integrantes;
  5. Ser cortês;
  6. Ser bom para os animais e plantas;
  7. Ser obediente e disciplinado;
  8. Ser alegre e sorrir nas dificuldades;
  9. Ser econômico e respeitar o bem alheio;
  10. Ser limpo de corpo e alma