Diretamente do quartel general da gigante do software, um de seus colaboradores, Aaron Michael Cohen, relata sua condição de autista e conta a sua história que deve ser expandida com a nova proposta da Microsoft em admitir como colaboradores pessoas autistas. É uma proposta humanitária que pretende devolver, na forma de iniciativas sociais, tudo o que a empresa conseguiu.

Cohen relata que foi diagnosticado com síndrome de Asperger quando era criança e diz que a consciência deste fato deu habilidades muito específicas. Segundo suas palavras: bem, sou bom na matemática e também tenho capacidade ampliada de detecção de modelos.

Publicidade
Publicidade

Atualmente com 27 anos, ele atua como analista de dados e procura modelos irregulares que transmitem problemas com os computadores da companhia.

Este é um exemplo que orientou para que a Microsoft estendesse a mão à comunidade de autistas, contratando colaboradores pinçados deste universo e que apresentam capacidades especiais de desenvolver tarefas específicas.

A proposta se transformou em um projeto manifesto como parte de um programa piloto, voltado para a efetivação da responsabilidade e autoridade social da empresa. As habilidades das pessoas autistas abrangem um grande espectro. Alguns, como Cohen, tem habilidades específicas, que dão atenção aos detalhes, atividade considerada essencial para programação de tarefas como a codificação.

A par da declaração de alguns contemplados que consideram que os escritórios abertos, como são os que existem no quartel general da Microsoft, como prejudiciais para os autistas, todos eles, sem exceção, declaram a sua satisfação, se demonstram felizes e são leais.

Publicidade

Os resultados satisfazem Samantha Crane, diretora da política pública de incentivo à admissão de autistas no mercado de trabalho.

É difícil conseguir entrevistas sobre o programa piloto, pois a Microsoft considera que este programa ainda está em uma etapa experimental e que são necessários resultados mais amplos. Os pilotos registraram apenas uma desistência. A efetivação do piloto para entrada em sua etapa final inicia em maio de 2015 e a empresa planeja começar com aproximadamente 10 candidatos. É preciso conferir e recomendar que as gigantes brasileiras iniciem atividades similares. A responsabilidade e autoridade social não é um favor, é uma obrigação para quem tanto recebeu da sociedade subjacente.