O aumento da religiosidade está em foco. Pew Research Center publicou na semana que passou resultado de seus estudos sobre o aumento da religiosidade nos Estados Unidos, resultados que podem ser aplicados a todas as partes do mundo, em um contexto de globalização que une todas as nações e uniformiza costumes. O estudo foi desenvolvido no ano que passou, com o uso de questionários aplicados no ambiente online com o objetivo de procurar uma causa para a ocorrência deste fenômeno.

Se a projeção dos números de aumento de religiosidade continuarem os mesmos, no ano de 2050 apenas 13% da população mundial não terá afiliação religiosa.

Publicidade
Publicidade

É previsto um aumento do número de pessoas religiosas, em todo o mundo nas próximas três décadas. Algo que pode não agradar situa o islã, como sendo o líder deste aumento. O número de muçulmanos ameaça os cristãos, com crescimento inferior, a ponto de possivelmente em 2050 venhamos a ter para cada cristão, um muçulmano no outro lado da balança. 2.920 milhões de cristãos "contra" 2.760 milhões de muçulmanos.

Os 9,3 bilhões de seres humanos previstos para 2050 superam, e muito, as previsões que diziam que com o aumento populacional, com número bem inferior atingiríamos o limite de capacidade do planeta em alimentar seus habitantes. Se estas religiões se unirem, previsão ilusória segundo alguns, elas dominariam o mundo, ao somar juntas 60% de adeptos. Quem pode mudar tudo isso: as más línguas e os vaticinadores do apocalipse.

Publicidade

Considerem a necessidade da terceira guerra mundial, para colocar as coisas nos devidos lugares.

Ateus que pregavam por aí que países economicamente desenvolvidos e com população esclarecida iriam se afastar da religiosidade parecem estar com a cartola, da qual tiram seus coelhos, enterradas na cabeça. Esta previsão não está se demonstrando uma realidade, ainda que ela tenha seus fundamentos baseados na guerra entre intelecto x crença, ela existe e se revela ainda uma dicotomia indesejável.

Desta forma estes teóricos sociais têm que buscar apoio em alguma outra coisa que não entregue a rapadura de mão beijada para os crentes. Às vezes um retorno ao passado distante é salutar. Com relação aos sentimentos religiosos, eles nasceram em razão do medo que o homem, que ainda não era um ser devidamente esclarecido sobre os mistérios que cercam a vida humana. Eles buscavam refúgio no sobrenatural e consideravam a existência dos Deuses, com as belas histórias que a mitologia grega e romana, a saída para o entendimento do inexplicável.

Publicidade

Parece que vai por aí esta aproximação da religiosidade. Aos poucos o homem, que tinha a certeza de tudo conhecer, conhece a lei das incertezas e se vê perdido em um mundo de informações que quem sabe, ele não esteja voltando às origens e entregando nas mãos dos Deuses a chave de seu destino? O que sou? De onde venho? Porque estou aqui? Para onde vou? As grandes dúvidas do ser humano com relação às verdadeiras razões de sua vida estão cada vez mais longe de ter uma resposta positiva. Assim cresce a religiosidade e reflete o medo que assola as gerações atuais. #Religião