Porque este tema precisa ser tratado de forma recursiva em todos os meios de comunicação? A principal razão é porque há um grande número de pessoas que levam as suas vidas à margem da sociedade e que ainda ignoram o que as relações sexuais sem cuidado podem ocasionar.

Por isto é importante destacar um programa denominado "8th IAS conference on HIV pathogenesys, treatment and prevention" que irá se desenvolver em julho em Vancouver no Canadá. Serão revividas muitas das recomendações que desde o início da disseminação da doença foram efetuadas. Novos tratamentos estarão disponíveis para enriquecer uma das industrias mais ricas do mundo (a indústria dos medicamentos).

Publicidade
Publicidade

Ela anda sob desconfiança geral e, muitas pessoas consideram que cura para certas doenças já existe, mas que não interessa a sua divulgação, a Aids pode ser uma delas. Intrigas políticas à parte, a renovação dos alertas é importante devido ao fato que muitos deles estão sendo esquecidos, sendo uma das mais importantes falhas que ocorrem em transfusões de sangue. Várias vezes os noticiários revelam que mais uma pessoa foi infectada com sangue de outra pessoa.

Do Brasil está inscrito como palestrante convidado o Dr. Fábio Mesquita novo diretor do departamento de DST, Aids e Hepatites virais, que irá apresentar novidades em tratamentos com combinação de diversos remédios e os planos de apoio voltados para a juventude. Considera o emérito diretor que a participação do jovem precisa ser resgatada, pois muitos deles ainda não eram nascidos, quando o volume de propaganda conseguia atingir um maior número de pessoas do que nos dias atuais.

Publicidade

Mensagens e materiais de orientação especiais serão entregues para trabalhadoras do sexo, homossexuais, transexuais e outras pessoas que fazem parte de grupos de alto risco. Está em destaque o retorno de programas que coloquem a sociedade em estado de prevenção. O aumento do uso de medicamentos e resultados obtidos que permitiram a regressão em muitos casos, serão expostos. Mas o principal motivador e que incentiva chamadas parar a participação é que os números apresentados para a doença ainda são preocupantes, como aqueles apresentados pelos países africanos.

Em segundo plano, mas não menos importante estarão que venham a colocar a população em estado de detecção e evolução de dispositivos de tecnologias vestíveis que podem efetuar a detecção do vírus em parceiros contaminados. Há todo um incentivo à utilização mais extensiva da tecnologia no campo da saúde, principalmente no que trata de detecção de doenças e diagnósticos de possíveis problemas médicos futuros. O fato do HIV - Aids ter se tornado uma doença controlável, não significa que as atenções sejam diminuídas.