É preciso ter uma visão do futuro. As pessoas precisam saber do que eles são capazes. Eles não estão mais em um mundo de ficção, estão na realidade e no dia-a-dia das pessoas. Logo estarão limpando o pó dos móveis da sala. O ano de 2015 corre bem para os robôs. Tudo começou em janeiro de 2015 na Consumer Electronics Show, continuou no campus party em São Paulo com outras programadas para o ano em curso, chegou até a automate 2015, foi um sucesso no European Robotics Forum 2015. Durante todo o ano animadores e fabricantes tentarão provar que os robôs são "pessoas" simpáticas e desenvolvidas para colaborar com os seres humanos.

Ela sentou no chão, cantou uma canção country, piscou os olhos.

Publicidade
Publicidade

As pessoas observavam encantadas. Se fosse em uma plateia de leigos quem sabe não teria arrebanhado alguns admiradores elogiando a maciez de sua pele. Foi há três meses atrás, muitos já esqueceram do show, mas ele marcou bastante por ser Chihira Aico um robô pronto para trabalhar.

Restou o medo de alguns, com relação à realidade trazida nua e crua, diretamente da ficção para a vida real. Algumas pessoas devem ter sonhado à noite com a musa de vestido rosa e outras terem tido um pesadelo onde transformaram a sua frase: "Olá, meu nome é Chihira Aico. Tenho 32 anos de idade, embora, tecnicamente, eu nasci em setembro de 2014. Vejam como expressiva eu ​​sou!". Alguns devem ter imaginado no final de frase ela dizer: "Vim para substituir todos vocês em seus trabalhos diários!!". As duas exclamações revelam o estupor do sonhador.

Publicidade

Robôs como este da Toshiba estão se tornando tão assustadoramente realistas. Eles estão sendo desenvolvidos como assistentes pessoais, companheiros, e assessores para situações médicas. Seu engenheiro Toshiba Taihei Yamaguchi disse orgulhoso: "Nós fizemos dela como um ser humano, porque a verdadeira comunicação também é baseada em expressões faciais e gestos". Se ele pretendia adoçar a notícia ruim para tantos trabalhadores, a emenda foi pior que o soneto.

O Rio de Janeiro escapou, mas será em Tóquio onde um robô será a hostess dos jogos olímpicos de 2020. Restou um suspiro de alívio para alguns poucos, quando o engenheiro disse que o projeto está totalmente voltado para cuidados de saúde, onde os robôs podem ser úteis em questões de monitoramento e diagnósticos. A simpática robô acabou por deixar a plateia em suspenso quando falou novamente e disse: "No futuro, eu quero assumir o desafio de uma ampla atribuição de tarefas: conselheiro, apresentador, entretenedora, e muitas outras coisas".

Publicidade

Marqueteiros de plantão já imaginam robôs andando pelas ruas da cidade, nunca se cansando portando cartazes, oferecendo cafezinho para os passantes e outros que tais. Mais recentemente a campus party 2015 desenvolvida em São Paulo foi transformada em um ringue para luta de robôs divididos em categorias. O URC - ultimate robot combat fez sucesso.

Quem assistiu a automate 2015 teve oportunidade de suar frio vendo diversos robôs executando tarefas de automação, que antes garantiram o emprego e sustento de muitas famílias. Se você ainda não está preparado para viver em um mundo de robôs, eles podem tomar uma batida e fumar um cigarro, eletrônicos é claro, para lhe dar a sensação de uma proximidade humana, comece a tomar suas providências. Quanto à crise de desemprego e a desumana visão de uma sociedade de lata, aos poucos ela deverá sumir, quando o número de robôs superar o de seres humanos. #Trabalho