Roma - Portas abertas para os trabalhadores estrangeiros altamente qualificados. As pessoas que conseguirem obter o Cartão Azul da #União Europeia, chegarão na Itália muito mais rapidamente, graças a uma simples comunicação dos empregadores. 


O Cartão Azul da União Europeia é uma autorização especial de residência reservado para os trabalhadores estrangeiros que tenham concluído um curso superior e tenham uma das qualificações profissionais incluídas nos níveis 1, 2 e 3 da classificação ISTAT das profissões. No caso de profissões regulamentadas (onde é preciso registro) será preciso também ter todos os requisitos pedidos pela lei Italiana.

O processo fica mais simples, quase sem burocracia.

Publicidade
Publicidade

As empresas que vão assinar o acordo dos Ministérios do Interior e da Fazenda poderão fazer o pedido de entrada destes trabalhadores com o envio de uma simples comunicação via internet ao Sportello Unico per l'Immigrazione (Balcão Único para a Imigração) sem ter que esperar outras autorizações.

Depois ter obtido a comunicação, o trabalhador poderá ir ao consulado italiano no próprio país de origem e obter o visto. Chegando em solo italiano, a pessoa deverá assinar o contrato de permanência e exigir o Cartão Azul UE, que lhe permitirá de receber um tratamento "igual ao dos cidadãos europeus".

Um comissário do #Trabalho afirma que "essa nova norma abrange um público amplo e variado de trabalhadores, - entre eles: gerentes, técnicos informáticos, professores, engenheiros, agrônomos, programadores, assistentes sociais, agentes de viagens ou analistas de laboratório - que já podem ser chamados na Itália sem limites numéricos e sem ter que esperar o decreto imigração emitido pelo governo italiano.

Publicidade

A novidade, com todos os detalhes de procedimento, é ilustrada em uma comunicação conjunta emitida pelos Ministérios da Fazenda e do Interior do governo italiano.

O que é a Carta Azul UE

A Carta Azul UE é um título de residência eletrônico especial, com duração de dois anos se o trabalhador tiver um contrato de tempo indeterminado, ou por um período igual à duração do contrato (se superior a três meses) que lhe permitirá de beneficiar de um tratamento igual ao dos cidadãos europeus. Nos primeiros dois anos, poderá exercer na Itália apenas trabalhos que satisfazem as condições para as quais foi emitida a licença, mas independentemente da duração do visto, será imediatamente possível trazer consigo a própria família se for requerido.