Aproveitar parte das férias, conhecer Orlando ou outra localidade atraente qualquer e aprender um pouco mais. Estes são os objetivos que motivam os estudantes a fazer seu intercâmbio cultural em países do primeiro mundo. O aumento do dólar leva alguns estudantes a diminuir o período de permanência em países em que o dólar é a moeda oficial. A situação do mercado apresenta algumas alternativas. Veja como você pode dar continuidade aos seus sonhos sem gastar mais.

Em primeiro lugar é importante destacar que a alta do dólar assusta e não parece ceder. A situação financeira atual não promete futuro calmo. Assim as pessoas que querem fazer seu intercâmbio cultural reestruturam as suas propostas.

Publicidade
Publicidade

As agências que tratam de intercâmbio trazem recomendações e alternativas.

É importante estar atento e lançar olhares para a África do Sul, Irlanda, Canadá, Itália, os que foram mais procurados. A aprendizagem em outras áreas do conhecimento também pode ser tentada. Um intercâmbio de um mês na Europa, dependendo de algumas condições a serem negociadas, e que envolvem a perda de algumas regalias, pode custar a mesma coisa que um programa de duas semanas nos Estados Unidos, a meta e a Meca desejada por todos os estudantes.

O medo de alguns países com línguas diferentes fica em segundo plano, quando se descobre que, em muitos desses países, o inglês é a segunda língua oficial e que alguns cursos que recebem estudantes estrangeiros de diversas partes do mundo, oferecem seus programas de cursos, nesta língua.

Publicidade

Levantamentos da EF - Education Fist que oferece vagas em mais de 44 escolas em torno do mundo, apresentou uma tabela onde aponta para os destinos mais procurados pelos alunos no primeiro trimestre deste ano. As cidades mais procuradas foram: Malta, Cidade do Cabo (na África do Sul), Toronto (no Canadá), Bristol (Inglaterra) e Chicago (Estados Unidos), segundo os responsáveis pela agência é uma mudança significativa em relação ao ano anterior, onde os Estados Unidos e suas cidades eram os locais preferidos.

Assim, quem está interessado em um intercâmbio nos próximos meses, onde se espera que esta situação não seja alterada, deve navegar por sites de escolas nestas cidades e preparar a sua rota turística, de acordo com as atrações locais. Fazer contato nas redes sociais com pessoas destas localidades pode facilitar a chegada em localidades onde não se tem conhecidos.

Os contatos na grande rede acabam rendendo boas amizades e podem facilitar a permanência da pessoa por tempos variáveis. Assim não será mais necessário reduzir pela metade o tempo de permanência, basta alterar a escolha do local, como recomenda a Education Fist e outras agências.

Ao perceber o fato, em algumas localidades, as escolas passaram a propor para estudantes brasileiros descontos que tornam ainda mais interessante a viagem para estas localidades. Então pode preparar sua mala, conhecer as atrações próximas e fazer amigos. #Educação