A Origem da data 

Em 1914, nos EUA, Anna Jarvis, iniciou uma campanha por uma data em homenagem às Mães e o Presidente dos Estados Unidos, Woodrow Wilson, através de uma resolução, aprovada pelo Congresso dos Estados Unidos, instituiu o segundo domingo de maio, que naquele ano ocorreu no dia 8, como Dia das Mães. Proclamou ainda, que as bandeiras dos EUA fossem hasteadas nos prédios públicos anualmente, na segunda-feira seguinte à data.

No Brasil

O Presidente da República, Getúlio Vargas, atendendo reivindicações das feministas da Federação Brasileira Para o Progresso Feminino, oficializou, em 1932, o segundo domingo de maio como o Dia das Mães.

Publicidade
Publicidade

Anteriormente, Getúlio já havia dado provas de sua política de valorização das mulheres quando, em fevereiro daquele ano, estendeu às mulheres o direito de votar.

Presentes

A segunda data mais importante para o comércio em geral, o Dia das Mães é marcante e peculiar. Durante muito tempo, presentes, dos mais simples aos mais sofisticados, visavam equipar e facilitar a vida da Mãe nas lidas domésticas. Eram assadeiras, batedeiras, microondas, máquinas de lavar, peças de jardinagem, aspiradores. Nenhum televisor, pacote de viagem, equipamento de som, raquete de tênis. A mensagem era do tipo: "Mamãe, olha o que eu comprei para você me fazer uma comida mais gostosa!". Depois, veio a época do celular, que, se já não houvesse sido dado no Natal, do Dia das Mães não escapava. Às vezes, uma geringonça mais barata que a dos filhos e de manejo limitado.

Publicidade

Pobre Mamãe!

Sem falar na praxe de escolher o pior dia para se entrar na fila de espera da churrascaria e livrar a mamãe de fazer comida e lavar pratos, em troca de uma hora em pé na fila.

A Mudança

Que bom seria se nesse dia 10 de maio, as pessoas se mudassem e resolvessem levar a mamãe para conhecer uma praça que sempre desejou visitar, jogar boliche, ou que dessem mais perfumes e produtos de beleza do que batedeiras. Saíssem para um passeio legal, ou para alguma diversão que ela sempre quis desfrutar. Vale até um pacote de viagem!

Dinheiro não é problema: se está curto, pode-se tentar alguma coisa simples mas com uma boa dose de imaginação e criatividade. Se está disponível, mais fácil atendê-la nas suas afinidades. O importante é fazer o seu dia ser especial, regado a muitos beijos, muitos abraços.

Mas se sua mãe é muito convencional, avessa a mudanças que perturbem seus hábitos, então atenda suas vontades e de o tipo de presente que ela está acostumada a ganhar. O negócio é demonstrar carinho e gratidão a quem nos ensinou a amar. #Inovação #Tendências #Comportamento