Observa-se no Brasil e em vários países no mundo, uma luta para construir uma futuro melhor ao mesmo tempo em que alguns governantes preferem apostar em armas e bombas para saciar suas necessidades imediatas, algo quase como um ditador ou ditadora de um truculento #Governo.

Onde há educação, há menos necessidade de armas e mais consciência sobre o uso destas como na Suíça, por exemplo, onde pode-se ter armas porém raramente são usadas. Já sem educação, sem investimento tanto nos professores quanto nas instituições de ensino, não há como se chegar a este ideal.

A Educação, base de tudo que temos. Para se ter uma ideia, de imperadores até parlamentares, só chegaram onde chegaram pela participação do profissional chamado professor.

Publicidade
Publicidade

Hoje, ilustres policiais que lutam pela sociedade e por suas famílias, mantendo a segurança, só estão onde estão, porque estudaram e esforçaram-se para chegar onde chegaram, com o auxílio de professores, passaram parte de sua vida, sendo trabalhados por profissionais do ensino para que tivessem o básico para saber as leis, para saber ler, para saber que há várias formas de ver o mundo. Seja pelas ciências exatas, seja pelas ciências humanas, sem o professor que em sua tarefa de luta para ensinar e mostrar métodos de como aprender, dificilmente se chega a algum lugar, tanto que na própria polícia há profissionais que se especializam na tarefa de treinar pessoal. Todos os instrutores, dentro da corporação ainda que sejam policiais, também fazem o papel de professor. Sem os quais muitos recrutas e oficiais não chegariam na posição onde chegaram.

Publicidade

Políticos hoje, que vão até a França e a Suíça ter aulas em faculdades conceituadas internacionalmente, tem aula com professores também. Muitos até diriam para trazer professores da França e da Suíça, a um custo milhares de vezes maior que investir na educação e aperfeiçoamento dos profissionais que já se encontram trabalhando e se dedicando no Brasil.

Ou seja, profissionais capacitados ganhando muito abaixo daquilo que é oferecido a um profissional seja técnico de segundo grau, ou pior como profissional de nível superior. Hoje, os professores acabam por escolher outra carreira que não a de professor. Para piorar, agora com a terceirização, o risco de não receberem seus salários como estamos observando com as empresas terceirizadas em várias faculdades tanto Estaduais quanto Federais. Hoje a terceirização da forma que se enquadra atualmente até como risco do não cumprimento da CLT por evasão fiscal.

Não se pode sacrificar a Educação para atender a uma política de favoritismos que podem terminar em uma #Crise em que todo o sistema poderá ser prejudicado por um pequeno grupo se beneficiando sem nem mesmo gerar um retorno vantajoso para este a longo prazo.

A perda de bilhões em investimentos no Brasil hoje e ainda impedir a arrecadação de trilhões a longo prazo é o que pode ocorrer, se a valorização do ensino e a aplicação deste for ignorada. #Negócios