Mais um ato arrojado do grupo Estado Islâmico provoca mortes no Oriente Médio e deixa as pessoas cada vez mais aborrecidas com suas ações. Fato que parece passar desapercebido pelos terroristas. Veja o que o que foi noticiado pelas agências internacionais poucas horas atrás.

Segundo o Diário de Notícias, um grande número de mortos resultou de uma tentativa de fuga de uma prisão iraquiana. Foram cinquenta detentos e doze policiais que se contam entre as vítimas. Os funcionários iraquianos do presídio disseram que a fuga foi comandada pelo grupo Estado Islâmico.

O motim eclodiu na prisão de Al-Khalis, cerca de oitenta milhas a nordeste de Bagdá, segundo as informações das autoridades policiais e de segurança.

Publicidade
Publicidade

O grupo ISIS combatido em toda a Europa prestou assistência logística aos fugitivos. O grupo que atua na região do Iraque e da Síria, ajudou com explosivos, a libertar 30 presos e entrar nos depósitos de armas da prisão. Declarações foram coletadas pela agência de notícias Amaq, que apoia o grupo terrorista e divulga atos por eles desenvolvidos.

Em seguida ao ato, milicianos xiitas invadiram a prisão e mataram cerca de 60 militantes no confronto. Na prisão estão detidas centenas de pessoas condenadas pelo #Terrorismo. O centro de operações de segurança em Diyala confirmou as informações dadas pela agência noticiosa que apoia os terroristas.

Não ficou ainda registrado que algum prisioneiro de alto perfil entre os terroristas presos tenha conseguido fugir, o que somente irá acontecer com novas notícias sobre a ocorrência, ainda em investigação.

Publicidade

O chefe de segurança do presídio disse que tudo teve início em uma briga generalizada entre os presos, considerada como uma farsa montada para facilitar a fuga dos terroristas. Os guardas policiais foram apartar a briga e a matança teve início. O policial que registrou o fato solicitou para não ser identificado, por medo que ações sejam tomadas contra a sua família, pelos terroristas. Os amotinados conseguiram roubar armas do arsenal da prisão, após eliminarem os guardas.

As autoridades declararam toque de recolher em Alk-Khalis e membros da segurança invadiram diversas casas em busca de fugitivos. O apoio do exército americano se manifestou em investidas aéreas, na tentativa de conter a violência sectária que invade o oriente-médio e se manifesta sem controle. Parece que as ações apoiadas pela aviação americana não conseguem diminuir as atividades da ISIS, apesar do grande número de terroristas abatidos. Novos comunicados devem identificar todas as pessoas envolvidas.