Para que se tome uma decisão na hora de comprar um imóvel, primeiramente deve-se conhecer o que cada segmento pode oferecer e fazer um balanço a respeito de como seria um determinado tipo de imóvel. 

Vamos começar pelos imóveis na planta

Este tipo de imóvel pode significar uma ótima  opção para quem pretende economizar no investimento e também para quem não tem pressa para se mudar. As condições de pagamento também são diferenciadas, pois durante a obra há uma certa flexibilidade por parte das construtoras.

É preciso ter cuidado, no entanto, a partir do momento em que o comprador assumir um financiamento com uma instituição bancária, pois nem sempre há um esclarecimento sobre esse assunto.

Publicidade
Publicidade

Em geral, quando a aquisição é feita na planta, o comprador consegue economizar, em média 30% em relação ao valor do empreendimento pronto. Ao comprador que busca sua futura moradia, o corretor pode ainda oferecer a vantagem da personalização do imóvel, com a execução de alterações no projeto original que podem ser implantadas, caso a construtora admita.

É obrigação do profissional alertar o comprador sobre os procedimentos no caso de atrasos na entrega da obra. Em geral, as empresas tem um prazo de 180 dias, antes ou depois, de variação na data estabelecida no contrato e imprevistos sempre podem acontecer.

Quanto à questão de segurança, tão importante nas grandes cidades, os condomínios mais novos podem apresentar um controle melhor de acesso ao prédio, com áreas de melhor visibilidade, muradas e com guaritas mais seguras.

Publicidade

E no que diz respeito as despesas pós-entrega, o comprador terá mais garantias ao ser amparado  pela construtora que fez a obra. Esta garantia varia de 90 dias para pequenos defeitos em válvulas sanitárias, portas, fechaduras etc até 1 ano a partir da entrega das chaves, para problemas ocultos como vazamentos e defeitos que não tenham sido causados pelo mau uso e até 5 anos, para falhas na estrutura do imóvel, que afetem sua solidez e segurança.

Imóveis usados

Os imóveis usados, também conhecidos como prontos ou de terceiros, podem representar uma boa alternativa para quem precisa mudar-se de imediato. Mas como em toda compra, há vantagens e desvantagens a analisar. Em geral, as metragens são maiores e os preços podem ser mais acessíveis em razão da data da construção. Caso o comprador não disponha do valor total, os bancos concedem financiamento de até 80% (Bradesco e Itaú), mas é bom alertar o cliente para possíveis custos com reformas que não contam com uma estrutura elétrica moderna, por exemplo, e que dispõem de uma quantidade menor de tomadas nos cômodos.

Publicidade

Em geral, os apartamentos mais antigos costumam apresentar valores de condomínio mais elevados, por terem sofrido reajuste ao longo do tempo. Outro aspecto a se levar em conta é tamanho dos cômodos, um apartamento antigo de 90m², geralmente irá contar com 2 dormitórios, ao passo que nos mais novos, essa metragem comporta até 4 dormitórios, dependendo da planta. #Negócios #Dicas