Poucos condutores tiveram a sorte de não ter até hoje se envolvido em um único acidente de trânsito. Porém, há um fato que poucas pessoas conhecem e que pode fazer toda diferença neste momento de extrema aflição. O seguro DPVAT, que é pago obrigatoriamente por todo indivíduo que possua um veículo. Este seguro é feito para proteger o cidadão, vítima de acidente de trânsito e de danos pessoais causados por veículos automotores terrestres.

Mas aqui começam as dúvidas, pois para ter direito a indenização por acidente de trânsito, a vítima não precisa ter CNH (Carta de habilitação). Tanto faz ser pedestre, motorista ou passageiro, se tenha se envolvido em um acidente dentro do coletivo, de carro de passeio, de van, caminhão, ou moto, se teve fraturas, fissura, luxação ou rompimentos de ligamentos, se ficou com sequelas.

Publicidade
Publicidade

Em todos esses casos, você tem direito a uma indenização de até R$ 13, 500,00.

Basta procurar as autoridades legais e dar entrada no seguro DPVAT. Pena que muitas pessoas, por não conhecerem seus direitos, ficam de fora deste benefício, que muito pode o ajudar em sua recuperação, caso venha a sofrer um acidente. O seguro DPVAT abona três coberturas: MORTE, decorrente de acidente envolvendo veículos automotores de via terrestre ou cargas transportadas por esses veículos. INVALIDEZ PERMANENTE TOTAL OU PARCIAL, decorrente de acidente envolvendo veículos automotores de via terrestre ou cargas transportadas por esses veículos.

O valor da indenização é calculado com base no percentual de invalidez permanente enquadrado na tabela de Normas de Acidentes Pessoais. Para esse efeito, leva-se em consideração o laudo médico emitido ao fim do tratamento e, conforme a necessidade, o laudo pericial.

Publicidade

Por fim, DESPESAS DE ASSISTÊNCIA MÉDICA E SUPLEMENTARES (DAMS), decorrentes de tratamento realizado, com orientação médica, por motivo de acidente envolvendo veículos automotores de via terrestre ou por cargas transportadas por esses veículos. A cobertura de DAMS prevê o reembolso de despesas devidamente comprovadas.

Saiba ainda que, o seguro DPVAT é lei, foi criado em 1974 (Lei 6.194/74) e determina que todos os veículos automotores de via terrestre, sem exceção, paguem por este seguro. A obrigatoriedade deste pagamento é que garante as vítimas de acidentes com veículos, o recebimento de indenizações, ainda que os responsáveis pelos acidentes não arquem com essa responsabilidade.

Mas ainda há um dado importante a esclarecer: O seguro DPVAT cobre somente danos pessoais, o que significa que não há cobertura para danos materiais, como: roubo, colisão ou incêndio do veículo.

Deveria, portanto, existir uma campanha em massa, nos meios de comunicação, esclarecendo todos estes detalhes importantíssimos, para que o cidadão, consciente de seus direitos, possa fazer uso deste recurso, que foi feito para proteger as vítimas do trânsito. #Educação #Legislação