Toda empresa possui um Dress Code (código de vestimenta), onde é possível encontrar o que é esperado para aquele ambiente de #Trabalho. Muitas vezes isso não está escrito em nenhum documento da empresa, mesmo assim ele existe e é seguido pela maioria dos funcionários. Algumas empresas ou áreas devem utilizar roupas sociais, pois ficam, por exemplo, em contato com clientes e/ou investidores. Outras, permitem uma vestimenta mais casual, como jeans, blazers mais esportivos (como de couro, por exemplo), vestidos e saias não muito curtos e bolsas média ou grandes. Bermudas, regatas, leggings e decotes exagerados são sempre mal vistos no ambiente corporativo e, portanto, devem ser deixados para ocasiões informais e pessoais.

Publicidade
Publicidade

Muitos profissionais acabam investindo muito tempo e dinheiro para escolher e comprar roupas para trabalhar. Pensar nas combinações - sapatos, calças, vestidos, saias, blusas, camisas, ternos, jaquetas, casacos, bolsas, acessórios etc - para pelo menos 20 dias de trabalho no mês, pode ser realmente uma atividade difícil, cara e desgastante. 

Diante disso, e depois de saber claramente qual é o Dress Code para sua empresa e para sua área de trabalho, o funcionário pode criar regras e rotinas para se vestir; o que é uma boa estratégia de administração de tempo que poupará energia para decisões mais importantes que virão ao longo do dia.

Abaixo, três exemplos de rotinas que podem ajudar a criar um uniforme personalizado:

1 - Definir 5 looks; 1 para cada dia da semana.

Publicidade

2 - Definir um único look para todos os dias e comprar várias peças iguais.

3 - Definir looks e trocar somente os sapatos e casados.

Muitos profissionais não gostam dessa ideia, e alguns ainda temem serem motivo de certo preconceito por repetirem muitas roupas no trabalho. Portanto, é oportuno lembrar que grandes profissionais e personalidades como Steve Jobs, Mark Zuckerberg e Barack Obama são também conhecidos por terem optado por um "uniforme"´ de trabalho. Para não dizer que para homem é mais fácil, tem-se o exemplo da diretora de arte da empresa Saatchi & Saatchi, Matilda Kahl, que utiliza há mais de 3 anos o mesmo modelo todos os dias.

O mais importante é pensar no que funciona para cada um. Para definir um modelo próprio, o profissional deve considerar o tempo que investe nesse processo, sua identidade e o conforto. #Moda #Famosos