A ministra da Ecologia da França, Ségolène Royal, propôs um boicote ao creme de avelã Nutella, visando a preservação do meio ambiente.

Royal, em comunicado, cita que o desmatamento é o que vem contribuindo para o aquecimento do planeta nos próximos anos. Ela afirma: "É preciso deixar de comer Nutella, por exemplo, porque o azeite de dendê tem levado a substituição de árvores. E isso vem produzindo danos consideráveis".

A Ferrero, que produz o creme Nutella, afirma que este é apenas um dos milhares de alimentos que contêm esse azeite, e não referiu diretamente ao pronunciamento da ministra francesa. A empresa também afirma que a maioria do óleo de palma (dendê) é utilizada de forma responsável e de produtores cadastrados em países como Malásia, Papua Nova Guiné, Indonésia e Brasil.

Publicidade
Publicidade

O pedido de boicote ao creme Nutella, causou uma onda de protestos no continente europeu, vindos de autoridades como ministros e deputados italianos, país de origem do produto. O ministro italiano do Meio Ambiente, Gian Luca disse "Que Ségolène Royal deixe os produtos italianos tranquilos, hoje a noite no menu: pão e Nutella". Michelle Anzaldi, deputado italiano diz que as críticas não passam de inveja dos franceses, frustrados com a grande excelência dos produtos de seu país.

Com milhares de revoltados na internet, a ministra francesa foi obrigada a se retratar. Em comunicado, ela afirmou: "Mil desculpas pela polêmica do Nutella. Estou de acordo sobre valorizar os progressos". A francesa também se referiu a tentativas de tirar o óleo de dendê de circulação, relembrando que ONGs alegam que muitas empresas prometem que usarão fornecedores que respeitam o meio ambiente, mas nunca cumprem tais promessas.

Publicidade

A França ganha notoriedade com assuntos ligados ao meio ambiente nos últimos anos. Em 2012, o #Governo francês tentou implantar uma lei com o objetivo de aumentar 300% o valor de impostos em empresas que utilizam o óleo de dendê em sua composição. Entre os setores atingidos, estavam a maioria das empresas de cosméticos e alimentação, atingindo milhares de produtores mundialmente.  #Natureza